Revitalização de calçadas na Praça da Liberdade

21/06/2011 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marco Evangelista/Imprensa Oficial
None (foto: Marco Evangelista/Imprensa Oficial)

Desde o início de junho deste ano, as calçadas portuguesas do entorno dos prédios que compõem o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, começaram a ser revitalizadas. Para isso, a equipe de obras conta com o auxílio de um dos mais antigos mestres calceteiros do Brasil, o carioca Wantuiu Cosme, de 73 anos. Com uma experiência de 40 anos na implantação de calçadas portuguesas no Rio de Janeiro, Wantuiu treinou alguns pedreiros envolvidos nas obras para trabalhar como calceteiros, além de acompanhar toda a implementação da primeira fase do piso.

 

As calçadas portuguesas ocupam grande parte do espaço urbano de Belo Horizonte e estão presentes em diversas praças e parques da capital. Apesar de popular, este tipo de revestimento de piso exige dos trabalhadores a utilização de uma técnica muito específica, restrita ao conhecimento de poucos mestres. Wantuiu aprendeu o ofício na década de 70, quando um grupo de portugueses calceteiros esteve no Rio de Janeiro. Na época, ele trabalhou como ajudante de obras e acabou se encantando pela calçada portuguesa. Seu trabalho pode ser visto hoje nas famosas calçadas de Copacabana, do Leblon e do Recreio dos Bandeirantes, todas na capital carioca.

 

Wantuiu conta que o segredo da calçada portuguesa é o capricho e a paciência. “É preciso ser caprichoso e ter atenção”, diz. Segundo ele, também é importante observar bem a pedra, antes de colocá-la na massa, identificando qual o lado está mais adequado para ficar por cima da calçada. “Toda pedra tem sua cara. Tem sempre um lado positivo e um negativo e a gente tem sempre que olhar uma por uma”, explica. Para o mestre calceteiro, a transmissão de seu ofício é motivo de orgulho. “Fico satisfeito de ensinar o que sei para outros”, conta.

 

Como o nome indica, a calçada portuguesa surgiu em Portugal, no início do século XIX e passou a ser utilizada no Brasil a partir do século XX. Além da questão estética, uma vantagem da utilização da calçada portuguesa é a facilidade de escoamento de água, devido à utilização de um material mais poroso ao invés do concreto. Com uma melhor drenagem superficial da água das chuvas, a calçada portuguesa tem um desempenho superior à calçada comum na absorção da água.

 

Para a revitalização da Praça da Liberdade, as pedras serão primeiramente lavadas e depois retiradas na calçada. A partir dessa limpeza inicial, elas serão selecionadas e assentadas uma a uma pelos calceteiros em cima de uma camada composta por pó de pedra, areia e cimento. Este trabalho é feito com um martelo específico, que permite ao calceteiro nivelar as pedras na calçada. O aproveitamento das pedras originais será de cerca de 70%.

Últimas notícias

Comentários