Revolução em modernidade

por Fábio Doyle 02/07/2012 07:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ford/Divulgação
None (foto: Ford/Divulgação)

SALTA (Argentina)* - A oferta de pickups no mercado brasileiro passou nos últimos meses por uma verdadeira revolução de modernidade. Foi o resultado da agressividade de importados (Toyota Hilux, Mitsubishi L200, Nissan Frontier, entre outros) que obrigou as nacionais (leia-se Mercosul) a correrem atrás para não perderem espaço.

 

A General Motors veio com a nova S10, agora sim realmente atualizada. A Volkswagen trouxe da Argentina a Amarok, que aos poucos ganha espaço com a diversificação de versões e níveis de acabamento. Em agosto é a vez de a Ford começar as vendas da muito anunciada Nova Ranger, apresentada ontem em Salta, Argentina.

 

 

 

É um projeto global, presente em mais de 180 mercados no mundo, de cabo a rabo totalmente novo. A nova Ranger será também produzida na Austrália e África do Sul.

 

A Nova Ranger, fabricada na Argentina, vem com motores diesel e Flex, que são, segundo a montadora, os mais potentes do País nesse segmento. A Ford informa se tratar de um projeto que teve por objetivo “oferecer consumo eficiente de combustível e uma experiência de direção sofisticada, não encontrada em outros veículos do segmento”.

 

O interior, ainda segundo a montadora, “exibe um alto padrão de espaço, silêncio, conforto e tecnologia embarcada, oferecendo nível de qualidade superior quando comparado com qualquer outra pickup”.

 

 

 

Ela chega nas versões cabine simples ou dupla. Os motores disponíveis são fabricados pela Ford nas versões a diesel 3.2 e Flex 2.5. Conta com transmissões automática e manual de seis velocidades, além de tração 4x4 e 4x2. A gama de acabamentos é ampla: XL, XLS, XLT ou Limited.
Na cabine a Nova Ranger oferece 23 portas-objeto. O console tem um compartimento refrigerado, ligado ao sistema de ar-condicionado, com capacidade para seis latas de refrigerante. O banco traseiro acomoda bem, segundo a montadora, três passageiros, com o maior espaço para as pernas da categoria (902 mm). Os bancos podem ser em couro.

 

No campo da tecnologia o novo produto oferece, entre outros equipamentos, ar-condicionado automático digital de dupla zona, GPS integrado com mapas do Brasil e tela de LCD de 5 polegadas, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré de alta resolução e retrovisor eletrocrômico. Dispõe ainda de computador de bordo, três pontos de força de 12 V, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, bancos elétricos, piloto automático e controle de áudio no volante. Os faróis permitem ajuste de altura e os retrovisores externos têm rebatimento elétrico. O sistema de som vem com entrada para iPod e USB e conexão Bluetooth para celular, conforme a versão. As versões sem GPS trazem uma tela colorida de 4,2 polegadas.

 

A distância em relação ao solo nos modelos 4x4 é de 232 milímetros, com pneus de 16 polegadas e a distância entre-eixos cresceu para 3.220 milímetros – a maior da categoria, assegura a Ford.
A capacidade de imersão é um dos atributos da nova pickup. Ela é, segundo a Ford, a única do mercado em seu segmento capaz de rodar em profundidade de até 800 mm na água.

 

O pacote de segurança da Nova Ranger recebeu a classificação 5 estrelas no Euro NCAP, instituto europeu independente que avalia o nível de segurança de veículos. Entre os itens de segurança estão: o controle de tração proativo; o controle automático de velocidade em descidas; a assistência de partida em rampa; o controle anticapotamento; o controle de oscilação de reboque; o controle adaptativo de carga; a assistência em frenagem de emergência e luz de emergência em frenagens. Inclui ainda airbags para o motorista e passageiro da frente, a disponibilidade de airbags de cortina para proteção da cabeça e airbags laterais nos bancos da frente para proteção do tórax, cintos de segurança com pré-tensionadores e limitador de carga.

 

A Nova Ranger, que oferece três anos de garantia, custa, na versão diesel cabine dupla XLT 4x4 com câmbio automático, R$120.400. A topo de linha Limited com cabine dupla, tração 4x4 e transmissão automática tem preço sugerido de R$130.900. Já a XLT de entrada sai por R$75.500.
A Ford Ranger, com 6.836 unidades emplacadas de janeiro a maio deste ano, ocupa o quarto lugar em vendas no ranking divulgado pela Fenabrave, a associação dos revendedores. A liderança é da GM/S10, que emplacou 13.052 unidades nesse período, seguida pela Toyota Hilux com 10.793 e Mitsubishi L200 com 7.742. Atrás da Ford Ranger vem a Nissan Frontier com 5.771 e em sexto lugar a VW Amarok com 5.568.

 

AvFord não divulga oficialmente a expectativa de vendas, mas fonte da montadora revelou que a meta é duplicar as vendas, o que quer dizer algo em torno de 2.800 unidades por mês.

 

* O jornalista viajou a convite da Ford Brasil

Últimas notícias

Comentários