Ataque à gordura trans

Comissão da Câmara dos Deputados aprova projeto que quer limitar quantidade desse tipo de gordura nos alimentos

por Luiz Cláudio Canuto - Rádio Câmara 05/04/2013 12:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SXC
(foto: SXC)
A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou projeto de lei (PL 826/07) do ex-deputado Fernando Coruja que controla o uso de gordura trans nos alimentos. A proposta tramita na casa há mais de cinco anos. Estudos científicos condenam o consumo desse tipo de gordura, por reduzir o colesterol bom do organismo, o que pode levar a problemas cardíacos. Segundo o presidente do Conselho Federal de Nutricionistas, Antonio Augusto Fonseca, o consumo constante de pequenas quantidades de gordura trans na alimentação pode resultar até em câncer.

Ele explica que a gordura trans sempre foi usada como um componente industrial, não alimentício. "Porque ela é um produto que naturalmente existe nas gorduras animais e existe em pequeníssimas quantidades. Só que a indústria de alimentos utiliza essa gordura para melhorar, entre aspas, a qualidade de determinado produto, como biscoitos e salgadinhos. Ela dá o aspecto crocante ao alimento"

O relator na Comissão de Seguridade Social, deputado Dr. Jorge Silva (PDT-ES), acha que ao longo dos quase seis anos em que esse projeto tramita, houve aumento na conscientização do consumidor. O texto original previa a proibição da gordura transaturada nos alimentos a partir de 2010, mas o substitutivo aprovado na comissão atenuou isso. "E importante também que nós deixemos que a Anvisa fixe um quantitativo, ou seja, as metas que, baseadas em estudos científicos, não tragam malefícios à população", esclarece.

O texto aprovado estabelece que os limites de uso de gordura trans devem ser estabelecidos em regulamento e baseados em referências emitidas por órgãos internacionais. Além disso, dá prazo de um ano para o cumprimento das exigências pela indústria. No Brasil, desde 2006, as indústrias de alimentos são obrigadas a informar a quantidade de gordura trans nos rótulos dos produtos. Hoje, está em vigor apenas um acordo entre o Ministério da Saúde e a indústria de alimentação para reduzir tanto os teores de gordura trans quanto o de sal nos alimentos.

O projeto que propõe um controle maior da gordura trans segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça.

Últimas notícias

Comentários