O novo "baby Benz" da Mercedes chegou

O novo Classe A pretende dar ânimo novo à montadora alemã

por Fábio Doyle 05/04/2013 16:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
SÃO PAULO* – A busca da Mercedes Benz na conquista de consumidores jovens dá mais um passo com o lançamento do novo Classe A, que chega ao mercado brasileiro neste mês de abril. A partir de uma plataforma nova, inaugurada com o novo Classe B no final do ano passado, o novo Classe A é o segundo passo na estratégia de “rejuvenescimento” da marca alemã.

Para o mercado brasileiro o novo Classe Achega apenas na versão A200, que traz motor 1.6 turbo de 156 cavalos e duas opções de acabamento: a Style (R$ 99.900) e a Urban (R$109.900). No mercado europeu a diversidade é bem maior.

O Classe A une a personalidade sólida de um Mercedes-Benz com linhas e soluções mais joviais. O acabamento é irrepreensível e tecnologia de conforto e segurança abunda. O câmbio é automático de sete marchas, dupla embreagem, com comando na barra de direção e nos shift paddlesatrás do volante. Os bancos (em formato de concha) têm design atual, são confortáveis e o acabamento é em couro sintético nas bordas e tecido no centro. O espaço interno para quem vai na frente é bom no banco traseiro é compatível para o segmento hatch médio que o abriga.
O design extravagantemente bonito do novo Classe A vai além da beleza. O resultado de suas formas é um coeficiente aerodinâmico (Cx) de 0,27 que junto com o envelopamento das partes de baixo, que ajuda a fluidez do ar, auxilia tanto da economia de combustível como no nível de ruído. Os engenheiros da Mercedes esclarecem que a redução de 0,01 ponto no Cx de um carro representa economia de combustível de 1,5 litro de gasolina a cada 100 quilômetros rodados. Graças também a esse Cx, o nível de ruído do Classe A é também dos melhores.

Divulgação
(foto: Divulgação)


A tecnologia de segurança do novo Classe é mais do que completa. Traz toda aquela sopa de letras que já conhecemos para a segurança passiva e ativo, ligada aos freios e à aceleração. Um item novo é o sistema “hold”. Com o carro parado em um sinal, por exemplo, ao se apertar com mais força o pedal do freio, a palavra “hold” surge no painel. É a indicação que, estando ou não em um aclive, o motorista pode tirar o pé do freio que o carro ficará estará estático. O sistema fica ativo por 10 minutos ou é desativado ao se pressionar o acelerador.

A Mercedes Benz decidiu não incluir no novo Classe A vendido no Brasil o sensor de estacionamento. Trata-se de uma solução cada vez mais apreciada por quem dirige e que hoje equipa até os carros mais básicos. A decisão, segundo Dirley Dias, do marketing do produto, foi tomada uma vez que os principais concorrentes no mesmo segmento também não o oferecem como item de série. Para os que comprarem o Classe A e quiser o sensor de estacionamento, ele terá de ser solicitado como acessório e só poderá ser instalado na concessionária ou em lojas credenciadas para não perder a garantia, que no caso é de dois anos sem limite de quilometragem. Os concorrentes diretos do Classe A, segundo a Mercedes Benz, são o Audi A3 e o BMW Série 1.

O motor 1,6 litro turbo é o mesmo que equipa o novo Classe B e responde de forma impressionante. Mais leve, pelo uso abundante de alumínio, com soluções de última geração, acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos. No trecho de cerca de 300 quilômetros que dirigimos o Classe A em São Paulo, foi possível verificar que apesar de “pequeno”, esse propulsor é capaz de pressionar motorista e passageiro contra o encosto do banco nas pisadas fundas do acelerador. Dá até para lembrar a força de um seis cilindros.

O porta-malas, de 341 litros, parece também adequado para o tamanho do carro, podendo crescer para 785 litros com o banco de trás rebatido. A curiosidade fica por conta da ausência do pneu estepe. Assim como no Classe B e, com certeza nos carros que virão, o pneu sobressalente foi abolido. É que o Classe A traz pneus com a tecnologia “run flat”. Os pneus que utiliza são fortalecido com aço e podem rodar furados por até 80 quilômetros a uma velocidade máxima de 80 km/h. A dúvida fica sobre as consequências disso aqui no Brasil. É que os nossos borracheiros não sabem e nem podem consertar esses pneus. Apenas as concessionárias da marca estão preparadas para esse “serviço”. Acontece que elas são poucas e, como o nosso piso merece nota “sofrível”, pode ser que as visitas à assistência técnica para esse tipo de reparo sejam mais constantes do que na Europa. Lá, onde a estrutura viária é ótima e não existem buracos, valas e crateras para estourar pneus não é raro carros passarem por toda sua vida útil sem ter um pneu avariado. São duas realidades que exigem soluções específicas. O preço aproximado do pneu “run flat”, segundo informações do revendedor Pirelli Pross, de Belo Horizonte, é de R$ 1.700 a unidade.

Divulgação
(foto: Divulgação)


Pílulas sobre o Classe A

O Classe A faz parte do programa NGCC (New Generation of Compact Cars – nova geração de carros compactos). As especificações de série incluem sete airbags e, entre outras tecnologias, os sistemas ATTENTION ASSIST, que detecta a fadiga do condutor, e freios ABR, que ajuda o motorista em situações de alto risco.

A função ECO start/stop, equipamento de série, desliga sempre que o carro for imobilizado, voltando a funcionar assim que o motorista deixa de pressionar o pedal do freio.

Caso deseje, o motorista pode trocar as marchas manualmente, utilizando os shift paddles, palhetas colocadas atrás do volante. A suspensão é em alumínio. O baixo centro de gravidade e um novo eixo traseiro 4-link formam a base do comportamento do automóvel.

A direção eletromecânica do Classe A foi reprojetada e agora o motor elétrico fica posicionado diretamente sobre a caixa de direção. O volante multifuncional com três raios possui 12 teclas e, na versão Urban, é revestido de couro. No conjunto de instrumentos, destacam-se os quatro mostradores redondos – dois maiores, velocímetro e conta-giros, e dois menores, indicadores do nível do tanque e temperatura do motor, inseridos sobre os grandes. Ao centro, um display multifuncional com 11,4 cm.

No console central fica o display digital de 5,8 polegadas com bordas cromadas, juntamente com o sistema de som Audio 20. As saídas de ar do sistema de ventilação e climatização lembram turbinas. As portas da linha Style tem o centro dos painéis revestidos em tecido, com os apoios de braço em preto, com costuras cinza cristal e frisos em cromo prata.

O Classe A conta com o sistema Audio 20, equipado com rádio, leitor de CDs e teclado de telefone, que pode ser operado pelo volante multifuncional e inclui alto-falantes especialmente configurados para o modelo. O sistema proporciona fácil operação de todas as principais funções, por meio de uma interface compartilhada e um display a cores com tela de 14,7 centímetros (na diagonal). Também conta com interface Bluetooth com função hands-free e streaming de áudio para reproduzir arquivos de música, transferência de dados do telefone celular para a unidade principal via Bluetooth (PBAP - Phonebook Access Profile), entradas de áudio USB e AUX e conexão para a integração de dispositivos móveis no apoio de braços central (de série).

Divulgação
(foto: Divulgação)


Dados técnicos

  • Nº de cilindros/disposição: 4 em linha, transversal
  • Nº de válvulas por cilindro: 4
  • Cilindrada (cm³): 1.595
  • Potência nominal (cv/rpm): 156)/5.300
  • Torque máximo (Nm/rpm): 250 /1.200 - 4.000
  • Aceleração 0 – 100 km/h (s): 8,3
  • Velocidade máxima (km/h): 224
  • Câmbio automático, dupla embreagem: 7 marchas
  • Diâmetro de giro (m): 11,00
  • Peso /carga útil (kg): 1.370/565
  • Peso máximo admissível (kg): 1.935
  • Carga máxima sobre o teto (kg): 100
  • Pneus versão STYLE: 205/55 R16
  • Pneus versão URBAN: 225/45 R17
  • Volume do porta-malas (l): 341 - 785
  • Volume máximo do porta-malas (l): 1.157
  • Capacidade do tanque de combustível/reserva (l): 50/6,0
  • Comprimento/largura/altura (mm): 4.292/2.022/1.433
  • Preços sugeridos: R$ 99.900 (Style) e R$ 109.900 (Urban)

Fonte:
Fabricante



* O jornalista viajou a convite da Mercedes Benz do Brasil

Últimas notícias

Comentários