Novos táxis nas ruas de BH

Já estão circulando 118 novos veículos dos 605 que venceram a licitação homologada no início de 2013

por Da redação com Ascom/BHTrans 11/04/2013 11:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
BHTrans/Reprodução
(foto: BHTrans/Reprodução)
Trinta dias após a entrega das novas permissões de táxi, Belo Horizonte já conta com 118 veículos circulando nas ruas da cidade. Desses novos prestadores do serviço, todos são da categoria pessoa física e, entre eles, 16 são condutores com deficiência. Um balanço feito pela BHTrans na segunda, dia 8 de abril, mostra que 20% dos vencedores da licitação de táxi já ingressaram no sistema da capital e que o prazo para início de operação se mostra bem inferior aos 90 dias estabelecidos pelo edital. A média de vistorias realizadas na BHTrans é de 20 por dia.

De acordo com Jussara Bellavinha, diretora de atendimento e informação da BHTrans, todas as 605 permissões da licitação para novos táxis na capital já foram convocadas e o prazo para cadastramento e entrega de documentações encerra na quarta, dia 17 de abril. A partir de então, a data final para que o taxista comece a trabalhar depende da apresentação do veículo.

Somente as pessoas jurídicas, as seis empresas que vão colocar no mercado 60 veículos para atender deficientes e passageiros com dificuldade de locomoção, terão um prazo maior de adaptação dos veículos. Atualmente, apenas um veículo em BH presta esse serviço, denominado táxi acessível.

“A partir de agora, todos os dias novos carros vão entrar no sistema. Isso é muito importante para a cidade, por sua finalidade específica, que é atender a demanda, e pela geração de empregos. Se considerarmos os novos permissionários e os condutores auxiliares, além das vagas abertas pelos condutores auxiliares que se tornaram permissionários, são mais de 1.200 postos de trabalho”, ressaltou Jussara.

O motorista Anderson Luiz Estevam, de 39 anos, é um dos novos permissionários que teve todo o processo finalizado e já saiu da BHTrans com o carro selado e com a autorização de tráfego. Anderson vai trabalhar a bordo de um veículo quatro portas, motor 1.6, com ar condicionado, air bag e freios ABS. Além desses itens exigidos pelo edital, ele conta que escolheu um modelo pensando no conforto dele e dos passageiros. “O espaço interno do carro é muito bom. Os passageiros não vão ficar apertados e o modelo também é ergonômico para quem dirige”, explica. O novo permissionário, que foi condutor auxiliar por 17 anos, está feliz com a nova permissão. “É uma nova fase da minha vida. Um sonho realizado e a satisfação de ter o próprio veículo e de ser permissionário”.

Licitação

O processo de licitação para as 605 novas permissões começou em fevereiro de 2012 e foi homologado em janeiro de 2013, conforme publicação no Diário Oficial do Município (DOM). Foram 545 permissões para a categoria pessoa física, entre as quais 55 para motoristas com deficiência, e 60 para a categoria pessoa jurídica, divididas em seis empresas com dez permissões para cada, direcionadas para o táxi acessível.

Uma importante novidade no processo é que tanto os novos carros quanto os 5.991 que já atuam na cidade terão que prestar uma jornada diária mínima de 12 horas de atendimento aos usuários. Para as novas permissões esse controle será feito através de biometria no taxímetro, e no caso dos veteranos, o monitoramento se dará a partir de sistema em desenvolvimento pela BHTrans.  Além das 12 horas diárias, a licitação exige também que os veículos circulem durante 26 dias úteis e um domingo ou feriado por mês.

“O aumento das permissões tem o objetivo de equilibrar a oferta do serviço com a demanda. Mas não é só isso. Com a exigência de maior número de horas do carro empenhado no serviço, também estamos garantindo maior oferta de corridas, para atender a um público que está crescendo”, afirmou Ramon Victor Cesar, diretor-presidente da BHTrans. Já os táxis acessíveis prestarão atendimento exclusivo aos passageiros com mobilidade reduzida das 7h às 19h.

Outras normas da licitação trouxeram diferenciais em relação ao sistema existente. As permissões terão um prazo de delegação por 25 anos, improrrogáveis, contados a partir da homologação, sendo intransferível. A permissão para pessoa física extingue em caso de falecimento do detentor da licença ou sua incapacidade declarada judicialmente.

Últimas notícias

Comentários