Fifa preocupada com 10 mil ingressos que ainda não foram retirados

Aproveitando visita dos jornalistas ao Mineirão, diretor da Fifa pede que mineiros não deixem para depois a retirada de ingressos

por João Paulo Martins 07/06/2013 18:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cláudio Cunha
Jornalistas foram transformados em torcedores por um dia no tour pelo Mineirão (foto: Cláudio Cunha)
Em evento chamado experience tour (visita de experiência) no Mineirão, jornalistas puderam conhecer o sistema adotado pela Fifa para a entrada de torcedores no estádio, incluindo revista e identificação de ingresso.

Os jornalistas foram convidados a se passar por torcedores, e durante o percurso que será feito por milhares de pessoas, voluntários dos jogos, colocados em pontos estratégicos, indicavam a direção correta para entrar no estádio. A simulação era tão real que os profissionais de imprensa tiveram de passar na inspeção de segurança, com detectores de metal.

Para Ricardo Trade, CEO do Comitê Organizador Local de Belo Horizonte, toda a logística criada e experimentada pelos jornalistas deve se tornar um legado para a população local: “Nossa ideia é que a experiência do torcedor nos dois eventos da Fifa fiquem de legado para os campeonatos que forem jogados aqui”.

Cláudio Cunha
Thierry Weil (centro), da Fifa, está preocupado com o fraco movimento na retirada de ingressos (foto: Cláudio Cunha)
A chegada ao Mineirão e a possibilidade de estacionamento no entorno do estádio foram pontos levantados na visita. Segundo Camilo Fraga, secretário municipal extraordinário da Copa do Mundo, a população belo-horizontina deve dar preferência para o transporte coletivo: “Serão disponibilizados 300 ônibus exclusivos para atender aos torcedores. Eles sairão de cinco pontos da capital”. Já sobre estacionamento, não será possível parar perto do Mineirão.

Ao final do tour, em entrevista coletiva, Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa, pediu ao jornalistas que informassem à população sobre o baixo movimento na retirada de ingressos para a Copa das Confederações: “No início chegamos a ter alta procura na central de distribuição e venda de ingressos. O problema que ainda temos 10 mil entrada para serem retiradas”.

O diretor da Fifa disse ainda que a procura por ingressos da Copa das Confederações no Brasil bateu recorde, ultrapassando 600 mil vendidos – na África do Sul foram 290 mil. Claro, como ele mesmo confirmou, o uso de seis grandes estádios contribuiu para isso. Na última edição do evento foram apenas três, e não eram de grande porte.

Últimas notícias

Comentários