Especialista descobre 12 novos mamíferos no Parque Estadual Serra Verde

Biólogo e monitor ambiental do parque identificou quatro espécies a mais do que as que já haviam sido catalogadas em 2007

por Agência Minas 04/09/2013 12:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
IEF/Arquivo/Divulgação
Coruja-buraqueira, capivara, quero-quero e cachorro-do-mato são espécies que já habitam o parque (foto: IEF/Arquivo/Divulgação)
Estudos do biólogo e monitor ambiental do Parque Estadual Serra Verde, Moisés da Silva Lima, identificaram a presença de 12 espécies de mamíferos na unidade de conservação, quatro a mais que as que já haviam sido catalogadas na época da criação do parque, em 2007.  A unidade de conservação está localizada na região Norte de Belo Horizonte e é administrada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF).

No decorrer das pesquisas que culminaram nesta descoberta, o biólogo identificou as seguintes espécies: Tatu-galinha, Paca, Cachorro do Mato e Mão Pelada. A identificação foi constatada por meio de pegadas e coleta das fezes destes animais, já que a maioria vive no alto das árvores e dificilmente deixam rastros no solo. Moisés se baseou no livro "Rastros de Mamíferos Silvestres Brasileiros: Um Guia de Campo", uma referência para biólogos de todo o país.

Entre as espécies que já haviam sido constatadas, destacam-se o Preá, Capivara, Mico-Estrela, Esquilo e Tapeti. "Dentre as espécies que residem no parque, podemos dizer que algumas chegaram até aqui de forma errante, enquanto outras já residiam no local, resistindo há anos a pressão humana", afirma Moisés.

O parque é um importante fragmento de área verde na malha urbana da cidade proporcionando melhor qualidade de vida à população. Além disso, tem função de servir como refúgio e locais de alimentação e reprodução de espécies nativas. As diversas nascentes existentes em sua área são fundamentais para a manutenção do sistema de lagoas que a região possui, além de fazer parte da cabeceira do Córrego Isidoro.

Educação Ambiental

Com a descoberta de novas espécies da fauna, a gerência do parque redobrou as medidas para sua conservação e preservação. No dia 25 de agosto, foi realizado um mini-curso voltado para jovens e pessoas interessadas em meio ambiente, com aulas para preparo e identificação de pegadas de mamíferos terrestres, principalmente dos animais que são nativos da região.

Moisés Lima destaca a importância da realização de atividades para preservar a unidade de conservação. “Conscientizar a população que reside no entorno do parque é a melhor forma de proteção e preservação deste remanescente florestal que está inserido em uma intensa malha urbana”, afirma. "Realizamos com frequência diversas atividades de Educação Ambiental como, como por exemplo, trilhas ecológicas, palestras e oficinas ambientais", completa.

O Parque Estadual Serra Verde possui 142 hectares de área, sendo o segundo maior da capital, ficando atrás apenas do Parque Municipal das Mangabeiras. O espaço é um dos 38 parques estaduais de Minas Gerais que garantem a proteção de 474 mil hectares.

Últimas notícias

Comentários