Brasileiros batem recorde de gastos no extrerior

por Agência Brasil 25/09/2013 10:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Scx.hu/Reprodução
(foto: Scx.hu/Reprodução)
Os gastos de turistas brasileiros no exterior bateram recorde em agosto. Apesar da desvalorização do real em relação ao dólar, eles deixaram lá fora US$ 2,227 bilhões, ou 15,80% a mais que em agosto do ano passado, enquanto a receita com turistas estrangeiros no Brasil foi US$ 517 milhões (4,6% a menos que os US$ 542 milhões de igual mês de 2012). O país ficou com déficit de US$ 1,710 bilhão no mês, e os gastos cresceram 23,82% em relação ao déficit de US$ 1,381 bilhão em agosto de 2012.

Os dados foram divulgados hoje (24) pelo chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Túlio Maciel, ao apresentar o Relatório do Setor Externo referente ao mês passado. No acumulado de janeiro a agosto, o déficit na balança de turismo chega a US$ 12,233 bilhões, com expansão de 21,40% em relação aos US$ 10,076 bilhões de déficit no mesmo período de 2012.

Enquanto os brasileiros gastam mais no exterior, os estrangeiros deixam menos dólares no Brasil. Situação já verificada em julho, quando as despesas somaram US$ 2,214 bilhões e as receitas ficaram em US$ 539 milhões, com déficit mensal de US$ 1,674 bilhão. Números próximos a agosto, e pelas contas de Túlio Maciel, o ritmo de gastos foi mantido em setembro, pois até a última sexta-feira (20) o déficit com turismo no mês somava US$ 1,207 bilhão. “Não temos observado desaceleração de gastos com viagens”, disse.

Maciel não falou sobre as causas que levam os brasileiros a gastar tanto no exterior. Mesmo indagado sobre a situação de o turismo interno caro, com preços proibitivos da rede hoteleira doméstica, que desestimulam o turismo doméstico, ele disse que não dá para fazer um retrato do momento, com base na valorização cambial, uma vez que muitas compras são planejadas com bastante antecedência e os desembolsos para a viagem são em parcelas mensais.

Últimas notícias

Comentários