Ações contra o câncer de mama podem ser ampliadas

por Agência Brasil 01/10/2013 15:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Scx.hu/Reprodução
(foto: Scx.hu/Reprodução)
Pelo menos dois projetos que pretendem ampliar as políticas de tratamento e prevenção do câncer de mama podem ser aprovados este mês no Senado. Durante o lançamento da campanha Outubro Rosa no Congresso Nacional, que prevê uma série de eventos para lembrar a importância do diagnóstico precoce e dos cuidados com a doença, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que quer votar as propostas ainda em outubro.

Uma das matérias (PLS 406/2011) garante o acesso às políticas de prevenção, detecção e tratamento do câncer de mama por mulheres com deficiência. O outro projeto (PLS 352/ 2011) garante a inclusão do medicamento de uso oral contra o câncer, a quimioterapia oral, nas coberturas obrigatórias dos planos de saúde para permitir tratamento domiciliar.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abriu, recentemente, uma consulta pública para saber a opinião da população sobre a inclusão da quimioterapia oral nos Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a senadora Ana Amélia (PP-RS), que propôs o projeto no Congresso, a ANS registrou recorde de 7 mil acessos.

Ana Amélia,  que participou do lançamento da campanha no Legislativo, ainda alertou que "a prevenção tem grande capacidade de recuperação da doença. Se fizer a detecção do câncer de mama, a chance de cura chega a 90%".

O Congresso Nacional ganhará iluminação rosa, a partir das 18h30 de hoje (1º). A iluminação especial será mantida por todo o mês.

Últimas notícias

Comentários