Doação de leite materno faz a diferença

por Agência Minas 02/10/2013 12:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Agência Minas/Reprodução
(foto: Agência Minas/Reprodução)
O Brasil comemorou o Dia Nacional da Doação de Leite Humano no início de outubro. Em Minas, o ato é reforçado pelo trabalho realizado pelo Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares, unidade vinculada à Rede Fhemig. Há três anos, quando doou o seu leite pela primeira vez, a pedagoga e professora, Sabrina Maia, de 35 anos, ouviu da enfermeira que a sua doação representava a diferença entre a vida e a morte para os recém-nascidos prematuros atendidos pela Maternidade Odete Valadares. A afirmação da enfermeira a emociona até hoje e fortalece a sua decisão tomada na primeira gravidez.

Hoje, mãe de uma menina de dois meses, Sabrina volta a ser doadora. "Se eu tenho leite mais do que o suficiente para a minha filha, porque não compartilhar? Me sinto mal quando, por alguma razão que foge ao meu controle, eu perco o leite. Doar é um ato de amor", completa a professora.

Neste ano, o Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Odete Valadares (MOV) passou, duas vezes, por situações de desabastecimento, a mais recente, no dia 16 de setembro. Diante da emergência, por meio do apelo feito através da imprensa, o problema foi contornado em poucos dias. No entanto, a baixa dos estoques representa uma grave ameaça à saúde dos bebês prematuros que dependem desse alimento. As evidências mostram que os recém-nascidos que recebem o leite humano se desenvolvem de forma visivelmente mais rápida.

Compromisso e parceria

Para se manter de forma adequada, o BLH necessita de um estoque constante de 300 litros por mês, mas para que esta meta seja sempre alcançada, é preciso que as mulheres que amamentam se comprometam a, além de doarem, se tornarem parceiras do BLH na disseminação da cultura da doação.

Assim, basta que cada uma das doadoras fale para as pessoas com as quais convivem sobre a importância da doação do leite humano. Com isso, o tema ganha visibilidade e adesão. "Eu sempre falo que sou doadora de leite. Sempre que surge a oportunidade, deixo clara a minha posição", ressalta Sabrina Maia.

Segundo a nutricionista do Banco de Leite da MOV, Danielle Aparecida Matos, diante da tendência das baixas sazonais, isto é, da diminuição de doadoras nos meses de férias, períodos de festas, como Natal e Ano Novo, e durante o inverno, a melhor forma de superar o problema é o fortalecimento do quadro de doadoras a partir do estabelecimento de uma rede de solidariedade, de modo que não haja a diminuição da captação nestes períodos.

Doar para aumentar

A coordenadora do BLH, Maria Hercília de Castro Barbosa, ressalta o fato de que quanto mais leite as doadoras tiram, mais leite vão ter para os seus bebês. Ela salienta que os bancos de leite exercem um papel essencial, não somente ao permitir que os recém-nascidos tenham supridas as suas necessidades nutricionais, mas também por disseminar a cultura da amamentação como um direito de toda criança.

Como se tornar doadora

As mulheres que desejam doar não podem ser fumantes, consumidoras de bebidas alcoólicas ou fazerem uso de medicamentos que contra indiquem a amamentação. Também é necessário que todos os exames de pré-natal sejam negativos.

Segurança

É importante ressaltar que todo leite doado passa por rigorosos exames para evitar contaminação. Depois de pasteurizado (processo realizado pela Maternidade Odete Valadares), o leite pode ser armazenado por até seis meses. Por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), são aplicados os mesmos procedimentos exigidos para a doação de sangue.

Coleta Domiciliar

O Banco de Leite Humano realiza a coleta domiciliar uma vez por semana, mas as interessadas em doar também podem procurar diretamente o Banco de Leite ou o Posto de Coleta.

Doação de frascos

Outra forma de colaborar com o Banco de Leite é por meio da doação de potes de vidro (com tampa plástica) para o acondicionamento do leite doado. Quando recebidos, os recipientes são esterilizados para que possam armazenar o leite a ser coletado. Assim como de doadoras, o BLH necessita de um estoque adequado desse tipo de material.

Para mais informações sobre a doação de leite (ou de frascos) basta entrar em contato com o Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares, pelo telefone (31) 3298-6008 ou 3337-5678, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30.

Últimas notícias

Comentários