Casal de gorilas a caminho do zoológico BH

Os dois animais foram adquiridos da Espanha e do Reino Unido, e vão se juntar à fêmea Imbi, que mora no zoo da capital desde 2011

por Da redação com Ascom/PBH 09/10/2013 11:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ascom PBH/Reprodução
(foto: Ascom PBH/Reprodução)
Os visitantes do zoológico de Belo Horizonte poderão conhecer, a partir do próximo mês, o casal de gorilas-da-planície-ocidental Leon e Lou Lou, ambos da subespécie Gorilla gorilla gorilla. Os dois irão se juntar à fêmea Imbi, que vive no zoo da capital desde agosto de 2011.

Os animais vêm emprestados de instituições diferentes: a fêmea Lou Lou vem do zoológico de Howletts – Fundação Aspinall, no Reino Unido –, e o macho Leon, nascido em Israel, vem do Zoo Loro Parque, em Tenerife, na Espanha. O empréstimo dos gorilas só foi possível após a recomendação da Associação Europeia de Zoológicos e Aquários, e a obtenção de licenças junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ao Ministério da Agricultura. A vinda dos gorilas para Belo Horizonte se insere na mobilização de várias organizações ambientais para ampliar as medidas de conservação da espécie.

Segundo o médico veterinário e diretor do Jardim Zoológico, Carlyle Mendes Coelho, a chegada do novo casal é um sinal da credibilidade da Fundação Zoo-Botânica (FZB-BH) junto aos organismos internacionais atuantes na conservação de espécies ameaçadas. “O novo grupo, a ser constituído por Leon, Imbi e Lou Lou, renova a nossa expectativa quanto à primeira reprodução de gorilas na América do Sul, e dá continuidade à história do Idi, que viveu no Zoo de BH de 1975 a 2012, e será sempre querido e lembrado pelos belo-horizontinos”, diz Carlyle.

De acordo com o presidente da Zoo-Botânica, Jorge Espeschit, a manutenção de gorilas em zoológicos, assim como de outras espécies ameaçadas de extinção, é fundamental para os projetos de reprodução e reintrodução desses animais na natureza. “Através dos programas educativos desenvolvidos com seus visitantes, os zoos promovem a formação de cidadãos sensíveis e comprometidos com a manutenção e a valorização da biodiversidade”, explica.

Quarentena

Ao chegarem ao zoo, Leon e Lou Lou serão levados diretamente para o quarentenário, área protegida onde cumprirão um período de isolamento, sob a supervisão do Ministério da Agricultura, longe do público e da gorila Imbi. A quarentena tem previsão de duração de 30 dias. Nesse período, apenas os médicos-veterinários, biólogos e tratadores aprovados por meio de uma série de exames aplicados pela gerência de saúde ocupacional da Secretaria Municipal de Saúde terão acesso à área do quarentenário.

Durante toda a quarentena, Leon e Lou Lou serão monitorados, inclusive com a utilização de câmeras instaladas no interior do quarentenário, e passarão por exames de rotina realizados pelos médicos-veterinários da FZB-BH. Em um primeiro momento, os gorilas permanecerão isolados um do outro, pois não tiveram contato anteriormente. O comportamento do casal será acompanhado e, quando forem observados sinais de interesse, típicos da espécie, os animais serão aproximados.

A quarentena será útil, também, para os gorilas se adaptarem à nova dieta, ao clima diferente e às pessoas responsáveis por cuidar deles. Passado esse período, e desde que não apresentem nenhum sinal clínico de doença, os animais serão liberados e estarão aptos à introdução no recinto de exposição, juntamente com a fêmea Imbi. A aproximação entre os três gorilas será feita de maneira progressiva, dependendo das reações e do interesse de cada um deles, respeitando o comportamento natural da espécie.

Comportamento

Na natureza, os gorilas vivem em grupos que variam de cinco a 30 indivíduos, entre jovens imaturos, fêmeas e seus filhotes, liderados por um macho adulto dominante. Este é facilmente reconhecível por apresentar as costas cinza-prateadas, característica denominada silverback. A liderança é conquistada graças à sua experiência e suas habilidades para proteger o grupo, e não somente por causa da sua força.

Quando atingem a maturidade sexual, os gorilas saem do grupo em que nasceram. Os machos podem formar grupos de solteiros ou ficar solitários até encontrar fêmeas para constituir o seu próprio grupo. Para as fêmeas, essa migração se dá por volta dos oito anos e, para os machos, a partir dos 11 anos.
    
Os novos gorilas do zoo de BH

– Leon
  • Nascimento: 31/10/1998
  • De onde veio: Zoo de Loro Parque (Tenerife/Espanha)
  • Peso: aproximadamente 200 kg

– Lou Lou
  • Nascimento: 6/08/2004
  • De onde veio: Zoo de Howletts (Reino Unido)
  • Peso: aproximadamente 80 kg

Últimas notícias

Comentários