Antigo cassino de Lambari será transformado em Museu das Águas

O governador Antonio Anastasia anunciou investimento de R$ 9 milhões para reformar, restaurar e revitalizar o prédio histórico. Além disso, será relançada a água mineral Lambari

por Agência Minas 05/11/2013 10:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Osvaldo Afonso/Imprensa MG/Divulgação
O prédio do antigo cassino será transformado em Museu das Águas, com acervo das estâncias hidrominerais da região (foto: Osvaldo Afonso/Imprensa MG/Divulgação)
Além das obras de reforma e revitalização do Parque das Águas, em Lambari, o governador Anastasia anunciou o relançamento da água mineral que leva o mesmo nome da cidade no sul de Minas. Através de despacho governamental, a prioridade é a restauração, reforma e revitalização do antigo cassino, e o investimento de R$ 9 milhões será feito através da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que é proprietária do espaço. A ideia é que o prédio histórico se transforme no Museu das Águas, onde será possível visitar parte do acervo histórico dos municípios que integram o Circuito das Águas.

As obras serão iniciadas em novembro e a previsão de entrega é no segundo semestre de 2014. O prédio, localizado às margens do Lago Guanabara, tem uma área total de quase 4 mil metros quadrados, distribuído em dois pavimentos. O cassino é uma grandiosa e imponente construção em estilo eclético, inaugurado no dia 24 de abril de 1911.

O governador Antonio Anastasia lembra da importância histórica das estâncias hidrominerais para o turismo e a economia mineira. "Até a Segunda Guerra Mundial, as cidades que hoje compõem o Circuito das Águas recebiam turistas de todo o Brasil, em razão do chamado termalismo, que era a cura pelas águas, e também da autorização para o funcionamento dos cassinos e jogos. O termalismo foi substituído pelos medicamentos e, por outro lado, houve a proibição do jogo, o que reduziu a importância e a atratividade das estâncias hidrominerais, apesar do valioso patrimônio construído".

Anastasia diz que, além da restauração, o acervo que será exibido no espaço dará maior força ao turismo da região: "O Museu das Águas vai mostrar a importância que as estâncias hidrominerais tiveram no passado, têm no presente, e terão ainda mais no futuro, e como as nossas águas minerais, são uma riqueza ímpar que nós mineiros possuímos".

Parque das Águas

As obras de reforma e revitalização do Parque das Águas Anunciato Jesualdi, iniciadas em maio de 2012, foram concluídas em outubro de 2013, exigindo investimento de quase R$ 2 milhões. Contemplaram ampla reforma dos quatro fontanários, coreto, prédio do Centro Cultural, infraestrutura de acessos e paisagismo. Segundo o prefeito Sérgio Teixeira, os moradores poderão pegar a água diretamente das fontes do parque. “Os investimentos do governo de Minas têm sido de fundamental importância para recuperarmos o nosso patrimônio e desenvolver o turismo em nossa região”, explica.

Relançamento

Além da restauração do antigo cassino, o governo do estado anunciou ainda, através das Águas Minerais de Minas, subsidiária da Copasa, investimento de mais de R$ 3 milhões para relançar a tradicional água mineral Lambari. Os recursos serão usados para aquisição e instalação de equipamentos para a fábrica de envase. Inicialmente, a Lambari será comercializada em embalagens de 300 ml e 500 ml nos mercados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. É a quarta marca relançada no mercado pela Águas Minerais de Minas desde que foi criada em 2007 – já foram postas no mercado a Caxambu, a Cambuquira e a Araxá.

Últimas notícias

Comentários