Aquarismo: criar peixes exige cuidados que vão além da água

Para especialista na área, escolha correta da espécie e atenção na hora da alimentação são fundamentais

por Marcelo Fraga 14/11/2013 14:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
FreeDigitalPhotos.net
A espécie beta é muito resistente e indicada para aquários pequenos (foto: FreeDigitalPhotos.net )
Quem não se vê tentado a olhar de perto um aquário? Observar os peixinhos faz a gente esquecer do tempo por alguns instantes. Mas o que poucas pessoas sabem é que para manter a saúde desses bichinhos, além de um ambiente agradável, são necessários diversos cuidados.

Para quem quer começar a se aventurar nesse universo, os peixes da espécie beta são os mais recomendados, como informa Leonardo Boscoli, professor da Escola de Veterinária da UFMG. "O beta é ideal para aquários pequenos. Mas, ao contrário do que as pessoas pensam, eles podem ficar em aquários grandes. São muito resistentes a variações de temperatura e pH (nível de acidez) da água. Também conseguem sobreviver com baixos níveis de oxigênio”, explica.

Sobre a agressividade do beta com outros peixes da mesma espécie, o professor explica que não é recomendável criar dois machos no mesmo ambiente, ou deixar um casal num aquário pequeno. Para quem é iniciante, mas quer começar com aquários maiores, Boscoli esclarece que peixes japoneses são os ideais, pois também são resistentes e gostam de água fria. Outra vantagem dessas espécies é que não necessitam de aquecedores ou termostatos, e o sistema de filtragem pode ser simples, ou até mesmo ausente.

Com relação à alimentação, Leonardo Boscoli explica que é importante pesquisar sobre a qualidade da ração e a idoneidade do fabricante do alimento. Além disso, é preciso ter cuidado com o excesso de ração disponibilizada para os peixes. "Alimentação em excesso pode elevar o nível de amônia na água e alterar o pH, provocando a mortalidade. A quantidade de alimento correta é a que todos os peixes do aquário consigam consumir em, no máximo, 30 segundos", afirma.

Curiosidades

Segundo o professor, existem cerca de 800 espécies que podem ser criadas em aquários, e algumas delas têm aspectos no mínimo curiosos. Confira:

  • Os betas respiram o oxigênio tanto da água quanto do ar;

  • Os kinguios não possuem estômago;

  • A espécie mudskeeper pode sair da água para ganhar comida ou carinho;

  • Garoupas gostam de ter seus dentes escovados por seu dono;

  • Molinésias podem viver na água doce ou na salgada;

  • Os peixes-papagaio formam um casulo de muco em volta do corpo todas as noites, para dormir;

  • A espécie anjo rainha dorme de lado e parece estar morto ao amanhecer

Últimas notícias

Comentários