Minas proporciona diversas opções de lazer nos parques estaduais

Ao todo são oito áreas de preservação abertas ao público. O Parque do Ibitipoca é considerado um dos melhores da América Latina

por Agência Minas 14/01/2014 13:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Evandro Rodney/Agência Minas/Divulgação
O Parque do Itacolomi, em Ouro Preto, é uma das atrações mineiras que mais deve atrair turistas na Copa (foto: Evandro Rodney/Agência Minas/Divulgação)
Os parques estaduais são uma alternativa para aqueles que procuram uma opção de lazer durante as férias escolares e o verão. Segundo o Instituto Estadual de Florestas (IEF), a expectativa é de que o número de visitantes cresça neste ano nas áreas de preservação abertas ao público.

“O governo de Minas investe em diversas ações para manter estes ambientes protegidos e propícios à visitação pública. Recentemente, foram contratados aproximadamente 600 funcionários para reforçar as equipes”, diz Benito Drummond, analista ambiental do IEF, que ainda destaca a existência de planos de manejo e de exposições temáticas nas unidades. “Além de material promocional e informativo para os turistas, foram realizadas compra de veículos e motos, obras e reformas das infraestruturas existentes, sinalização, implantação de equipamentos em trilhas eco turísticas como, por exemplo, escadas, corrimãos, pontes e passarelas”, completa.

Um dos parques estaduais mais procurados pelos visitantes é o do Ibitipoca, classificado como o 3º melhor da América Latina e o 2° melhor do Brasil pelo Traveller's Choices 2013, do site de viagens TripAdvisior. O parque está localizado na Zona da Mata, nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca.

A unidade de preservação possui uma área de 1.488 hectares com diversos atrativos turísticos como mirantes, grutas, praias, lagos, picos, cachoeiras e piscinas naturais formadas pelos rios do Salto e Vermelho e o Córrego do Monjolinho. O pico da Lambada, também conhecido como Ibitipoca, com 1.784 metros de altitude, oferece uma vista panorâmica do local.

Para atender ao turista, o parque possui portaria, estacionamento, área de camping, restaurante, centros de visitantes, de administração e de pesquisas, casa de hóspedes e alojamentos destinados a pesquisadores e funcionários. Atualmente o número de visitantes diários está limitado a 300 pessoas.

“O principal objetivo de um parque é a proteção de seus recursos naturais. Com o ecoturismo este objetivo é melhor alcançado e contribui para a disseminação e mobilização das pessoas que os visitam para uma consciência ambiental mais conservacionista”, explica Benito Drummond.

Copa do Mundo

A unidade de preservação do Itacololomi, nas cidades de Ouro Preto e Mariana, região Central de Minas, foi escolhida como o parque oficial da Copa do Mundo de 2014. O parque possui uma área de 7.543 hectares de matas, onde predominam quaresmeiras e candeias ao longo dos rios e córregos. Nas partes mais elevadas, aparecem os campos de altitude com afloramentos rochosos, onde se destacam as gramíneas e canelas de emas.

Dentre os atrativos do local estão trilhas, nascentes, lagoas, picos e expedições. Além disso, os turistas podem conhecer algumas atrações histórico-culturais, como o Centro de Visitantes Interativo, o Museu do Chá e a Casa Bandeirista, tido por especialistas como o primeiro prédio público do Estado.

A unidade ainda abriga diversas espécies de animais raros e ameaçados de extinção, como o lobo guará, a ave-pavó, a onça parda e o andorinhão de coleira (ave migratória). Também podem ser vistas espécies de macacos, micos, tatus, pacas, capivaras e gatos mouriscos, além de mais de 200 espécies de aves.

“Ao visitar um parque, além do turista se entreter, ele está em contato com a natureza e tem à sua disposição diversas opções de lazer, contribuindo para o ambiente visitado, ajudando-o na sua proteção”, enfatiza Benito Drummond.

Além do Ibitipoca e Itacolomi, Minas Gerais possui mais seis unidades estaduais de preservação abertas ao público: Parque Estadual de Nova Baden (Lambari), Parque Estadual do Rio Doce (Marliéria, Dionísio e Timóteo), Parque Estadual do Rio Preto (São Gonçalo do Rio Preto), Parque Estadual da Serra do Brigadeiro (Araponga, Fervedouro, Miradouro, Ervália, Sericita, Pedra Bonita, Muriaé e Divino), Parque Estadual da Serra do Rola-Moça (Belo Horizonte, Nova Lima, Ibirité e Brumadinho) e Parque Estadual do Sumidouro (Lagoa Santa).

Últimas notícias

Comentários