Brasileiros dão pouca importância a recall, aponta secretaria

por Agência Brasil 15/01/2014 15:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Sxc.hu/Reprodução
(foto: Sxc.hu/Reprodução)
Apesar de representar risco para os proprietários, de acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor, nos dez anos de campanhas de recall no país, a média de atendimento chegou apenas a 60% por campanha.

Segundo a secretária nacional do Consumidor, Juliana Pereira da Silva, em 2003, quando o Ministério da Justiça começou a registrar os procedimentos, houve 33 campanhas de recall. Em 2013, esse número subiu para 109. "A maior articulação do sistema de fiscalização e monitoramento impôs uma mudança de postura das empresas, estimulando o chamamento e a diversidade de produtos a oferecerem o recall".

Para a secretária, o desafio é também de estimular os consumidores a atender o chamado das empresas e realizar o atendimento. "Essa média de 60% é muito baixa. O consumidor leva em conta o valor agregado e a descartabilidade dos produtos, por isso o maior percentual de atendimento é para recall de veículos. Atendimento de 100% é minoria", diz Juliana.

Últimas notícias

Comentários