Mochila pode ser inimiga da saúde dos estudantes, alerta ortopedista

Pais precisam estar atentos ao tipo, à forma de transporte e principalmente ao peso de bolsas e mochiletes

por Marcelo Fraga 16/01/2014 17:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Elio Rizzo/Esp. CB/D.A Press
(foto: Elio Rizzo/Esp. CB/D.A Press)
Início de ano é época de preocupação para os pais com relação ao material escolar dos filhos. Entre os itens, um merece atenção redobrada: a mochila. O excesso de peso e a escolha errada do modelo podem causar problemas de saúde, como alerta o médico ortopedista, especialista em coluna vertebral, Luiz Cláudio França: “O esqueleto, quando em formação, como no caso das crianças e adolescentes, é muito vulnerável a sobrecargas, e isso pode ocasionar sérios danos à coluna”.

A dor nas costas é o principal sintoma de problema na coluna. De  acordo com o especialista, esse é um sinal de alerta. "Os pais jamais devem ignorar esse tipo de queixa", diz. Além disso, é importante observar a simetria da altura dos ombros, que é um indício de que a coluna está desalinhada.

Luiz Cláudio França explica que o peso recomendado para se carregar nas mochilas é de 10% do peso corporal do estudante, podendo chegar no máximo a 15%. O especialista também dá dicas para melhor uso do produto na hora do transporte: “É importante que a mochila nunca seja transportada à frente do corpo ou somente em um ombro. O ideal é nas costas, bem ajustada nos ombros, e sempre acima da linha da cintura”.

Na hora da escolha, o tipo ideal é a mochila de rodinha, principalmente para crianças menores. Os pais também podem verificar se há armários reservados para os alunos na escola, para deixarem parte do material. Com isso, reduzem a quantidade a ser transportada diariamente e sobrecarregam menos a coluna.

Últimas notícias

Comentários