Mulheres são metade dos funcionários das melhores empresas para se trabalhar

Pesquisa da GPTW Brasil de 2013 revela também um aumento na participação das mulheres nos postos de comando

por Da redação com assessorias 07/03/2014 17:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
FreeDigitalPhotos.net
(foto: FreeDigitalPhotos.net)
O estudo referente à lista Melhores GPTW – Brasil 2013 mostra um aumento percentual de mulheres: elas representam agora metade do total de colaboradores das Melhores Empresas, aumento de 25 pontos percentuais em relação à primeira lista publicada em 1997, ano em que a participação feminina era de apenas 25%. A pesquisa mostra também um aumento da participação feminina entre os gestores. Nas empresas premiadas em 2013, as mulheres ocupam 41% dos cargos de gestão; em 1997, apenas 11% dos cargos de gestão eram ocupados por mulheres. Embora numa proporção melhor, vale ressaltar que 11 dessas empresas são presididas por mulheres.

Tão importante quanto o aumento no número de mulheres nessas empresas é a qualidade desses ambientes de trabalho para este público. São práticas específicas e importantíssimas que impactam diretamente na qualidade de vida das mulheres.  Há, por exemplo, consideráveis 41% de empresas entre as premiadas que dão licença maternidade num prazo superior aos quatro meses estipulados pela lei; nas empresas que não foram premiadas, apenas 22% concedem um prazo superior ao legal.

Estes números ganham vida ao mencionarmos o que exatamente essas empresas fazem. Comum entre elas é dar todo o suporte as futuras mamães: uma delas (Apetit) oferece apoio e informações importantes relacionadas à saúde e a qualidade de vida da mulher e do bebê. Criado em 2006, o programa já atendeu centenas de novas mamães. Para as mais “veteranas” no ofício, há muitas premiadas que oferecem auxílio creche para os pequeninos. Uma delas (Algar Telecom) oferece este benefício para crianças de até 6 anos.

No entanto, são os programas específicos para a ascensão das mulheres o grande diferencial das empresas premiadas pelo Great Place to Work. Em 35% das empresas premiadas há políticas específicas que proporcionam maior possibilidade de ascensão profissional para as mulheres. Numa dessas empresas (Monsanto), há um Comitê de Liderança Feminina, composto por 26 líderes mulheres que tratam as questões levantadas nos grupos de conversa com mulheres profissionais da empresa. Esse comitê tem o objetivo de favorecer as oportunidades de carreira para mulheres na organização, o equilíbrio de vida pessoal e profissional e a segurança de mulheres na diferentes situações e localidades de atuação da organização. Em outra empresa (Dell), foi criado o intitulado WISE (Women in Search of Excellence – Mulheres em busca de excelência): um grupo de diversidade da empresa que promove ações para atração, retenção e, principalmente, desenvolvimento de mulheres dentro da empresa. Como a empresa prega a diversidade, homens também podem participar do grupo e das atividades.

Estes são só alguns números e algumas práticas que mostram o quão importante são as mulheres para as empresas premiadas pelo Great Place to Work®. Embora em praticamente todas elas haja alguma confraternização para o Dia das Mulheres, há muito mais do as lembranças e parabenizações do dia 8 de Março; elas são parte estratégica do rumo dessas organizações e recebem a devida atenção e importância todos os dias.

Últimas notícias

Comentários