Torneio de tênis solidário

A competição amadora será realizada entre os dias 2 e 13 de abril, em Belo Horizonte. A arrecadação é toda revertida para o projeto Jornada Solidária Estado Minas, em prol de creches e abrigo

por Rafael Campos - Revista do Correio 29/03/2014 08:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Vieira/EM/D.A Press
Disputa equilibrada: torneio amador de tênis movimenta o empresariado mineiro em prol da solidariedade em abril (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
O 18º Torneio Empresarial de Tênis Estado de Minas/Encontro vai abrir o calendário do circuito amador da modalidade em Belo Horizonte. E neste ano a competição acontece sob uma atmosfera especial. O projeto Jornada Solidária Estado de Minas, para qual será revertida toda a arrecadação, completa cinco décadas de história. Quem agradece são as milhares de crianças, de até seis anos, atendidas em creches que estão sendo reformadas e ganhando uma nova infraestrutura a partir dos recursos arrecadados. As partidas serão disputadas entre os dias 2 e 13 de abril, nas quadras de saibro da academia BH Tennis, no bairro Buritis. Ponto para a solidariedade!

Há décadas a tradicional competição movimenta o empresariado mineiro, conhecidos amantes do tênis. “É o torneio social mais disputado, esperado e difícil de Belo Horizonte”, afirma Isabela Teixeira da Costa, que faz parte da comissão coordenadora do projeto Jornada Solidária. Isabela explica que os empresários abraçaram a causa e não medem esforços para manter o projeto de pé. Seguindo a lógica das edições anteriores, o torneio é dividido em chaves. No masculino, são sete categorias, e, na feminina, cinco. A expectativa é que mais de 200 duplas participem da disputa. “É muito gratificante ver um torneio tão renomado e que ganhou tamanha importância no cenário do tênis amador”, diz Isabela.

O empresário Guilherme Jardim, de 52 anos, disputa a competição há pelo menos sete anos e já confirmou presença na 18ª edição. “É um torneio muito agradável. Além disso, a proposta é bacana, uma vez que oferece ajuda aos que precisam. A cada edição, faço questão de convidar mais colegas”, conta Guilherme, que ano passado levantou o troféu ao lado do ex-jogador de vôlei do Minas, Helder Zech Coelho. Quem também é conhecida no cenário do tênis amador é Gladina Procópio. Confirmada nesta edição, ela quer subir mais uma vez no degrau mais alto do pódio. “Só de participar do torneio já é um grande prazer, mas vencer é melhor ainda”, diz Gladina, que formará dupla com a empresária Fabiana Araújo.

O torneio de tênis é apenas uma das ações do Jornada Solidária. “Tenho um orgulho muito grande de fazer parte desse projeto, que possibilita uma condição melhor às crianças”, afirma Nazareth Teixeira da Costa, presidente da Jornada Solidária, há 10 anos. Ela conta que o projeto sofreu mudanças durante a sua história. Até 2004 eram beneficiadas mais de 300 instituições por ano – totalizando mais de 65 mil crianças atendidas –, contudo, a ajuda era restrita ao Natal. De lá para cá, houve a diminuição do número de creches atendidas, mas para oferecer um ajuda mais significativa às mais necessitadas. Atualmente, o projeto apoia 15 creches e um abrigo. “Faltam até descargas em algumas creches. Estamos transformando esses lugares. Além de reformar, instalamos brinquedotecas e oferecemos apoio psicológico às crianças”, explica Nazareth.

Jornada Solidária em números:

  • Fundação: 1964
  • Instituições beneficiadas: 10 mil
  • Crianças atendidas: 1,6 milhão
  • Creches atendidas em 2013: 17
  • Crianças atendidas em 2013: 3,5 mil

Últimas notícias

Comentários