Tempo nublado e frio também prejudica a pele

Especialista alerta para os riscos que os raios solares provocam também no outono e no inverno

por Fernanda Nazaré 21/04/2014 11:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
FreeDigitalPhotos.net
(foto: FreeDigitalPhotos.net)
O outono chegou há cerca de um mês, mas só agora os moradores da capital mineira estão sentindo a mudança no clima: o templo mais nublado. Com a sensação de que o sol está queimando menos a pele, a tendência é que a pessoa relaxe um pouco, e deixe de usar o filtro solar da mesma forma que fazia no verão. Quem acha que o tempo frio e nublado não causa danos à pele, está enganado. De acordo com a dermatologista Eveline Bartels, enquanto houver claridade, há a emissão dos raios UVA e UVB, que são os mais prejudiciais à pele. Outro alerta é para quem não passa o protetor, por acreditar que está protegido dentro do escritório: as luzes do computador e as fluorescentes do ambiente também provocam o envelhecimento.

Mesmo com a chegada das estações mais frias, é recomendado evitar o sol entre as 10h da manhã, e 16h. Isso, para se evitar o câncer de pele, provocado pelo alto índice de raios UVB nesse período do dia. Nos outros horários, ainda há incidência de raios UVA, que estão presentes enquanto houver claridade, provocando flacidez e rugas na pele.

Portanto, segundo a médica, o grande desafio da dermatologia é conscientizar as pessoas de que o uso do protetor solar deve ser uma prática diária. "Eu recomendo a meus pacientes que passem o filtro assim que acabam de escovar os dentes. Com isso, eles reaplicam o produto três vezes por dia e acaba se tornando um novo hábito", conta Eveline.

Os danos solares provocados no organismo humano são acumulativos. Nos primeiros 20 anos de vida, a pessoa chega a reunir 80% do histórico de danos à pele. O uso do protetor solar nessa fase é fundamental. Outra recomendação da médica é que, mesmo na vida adulta, nunca se deve deixar de usar o filtro. "A radiação está cada vez mais forte, pelo o aumento constante do buraco da camada de ozônio", explica a especialista.

Saiba mais sobre o uso de protetor solar:

Burson-Marsteller Brasil/Divulgação
(foto: Burson-Marsteller Brasil/Divulgação)

Últimas notícias

Comentários