Prática de lian gong promete alívio de dores crônicas

Essa ginástica diferenciada, que surgiu na China, conquista cada dia mais adeptos, com aulas de graça em BH e em outras cidades do interior

por Fernanda Nazaré 29/04/2014 19:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rafael Junqueira/Agência Minas/Divulgação
Aulas gratuitas de lian gong são oferecidas em praças de BH, para incentivar a manutenção da saúde (foto: Rafael Junqueira/Agência Minas/Divulgação)
Curar a tristeza, angústia e preocupações pode ser possível com a prática chamada lian gong, que é uma ginástica chinesa, criada pelo ortopedista Zhuang Yuan Ming, em 1974, em Shangai. Com o ciclo de 18 terapias, é possível prevenir e tratar dores no corpo e harmonizar os órgãos internos, com exercícios em séries. De acordo com a presidente do Instituto Mineiro de Tai Chi e Cultura Oriental, Maristela Botelho, já são 10 mil praticantes em Belo Horizonte. A intenção das instituições públicas de saúde é disseminar ainda mais essa prática.

Quem estiver interessado nessa "espécie de ioga", pode fazer aulas gratuitas em 202 espaços na capital mineira, incluindo centros de saúde e de convivência, UPA's, parques e praças. Um programa da secretaria municipal de Saúde de Belo Horizonte, lançado em 2007, já capacitou 209 funcionários do SUS para atuarem como professores de lian gong.

Pela boa receptividade e adesão da população, a ginástica chinesa, agora, está sendo implantada também no interior do estado. Cerca de 90 cidades estão envolvidos no projeto de formação de professores, que passarão a oferecer a prática de graça, nas unidades de saúde municipais. "O lian gong está até no meio rural. É muito bonito ver as pessoas praticando no campo, debaixo da árvore", conta Maristela Botelho, que é a responsável por ministrar o curso. O projeto, iniciado em fevereiro do ano passado, necessita de 18 meses para capacitação dos voluntários.

Heitor Antonio/Encontro Digital
Clique para ampliar (foto: Heitor Antonio/Encontro Digital)
Benefícios


Os movimentos leves e coordenados podem parecer muito suaves para os frequentadores das academias de ginástica tradicionais. Mas, segundo a presidente do Instituto Mineiro de Tai Chi, o lian gong foi pensado justamente para atender as necessidades da população ocidental, que vivem um cotidiano bem agitado. "É uma ginástica oriental, que atende muito bem as necessidades do homem moderno. A medicina chinesa aborda o ser humano como um todo, e cada órgão rege um tecido do organismo. E o órgão reage a cada tipo de emoção", explica. Por exemplo, se a preocupação está relacionada ao baço, e este, na prática chinesa, afeta os músculos, a pessoa passará a ter dores no corpo (veja ilustração).

De acordo com a coordenadora de lian gong da secretaria municipal de Saúde de BH, Luzia Toyoko, os vários benefícios proporcionados pela prática, como a redução ou eliminação das dores, melhoria na qualidade do sono e redução no uso de medicamentos, faz com que haja menos necessidade da população em procurar atendimento médico. Especialmente as pessoas da terceira idade. "Essa transformação promove uma nova cultura, que valoriza a saúde e deixa de focar na doença", completa.

Clique aqui, para saber qual unidade de saúde, mais perto de sua casa, oferece aulas de lian gong. Além disso, o Instituto Mineiro de Tai Chi e Cultura Oriental também oferece aulas em Belo Horizonte, nos seguintes endereços:

Onde: Parque Municipal
Endereço: Av. Afonso Pena, Centro (na quadra ao lado do teatro Francisco Nunes)
Horário: quartas às 8h e sábados às 9h

Onde: Praça da Liberdade
Endereço: Alameda Travessia, Funcionários
Horário: segundas e sextas às 7h

Últimas notícias

Comentários