Fã mineiro de Ayrton Senna fabrica o famoso capacete do piloto

No ano em que lembramos 20 anos da morte do grande ídolo brasileiro, conheça o lanterneiro que, entre inúmeros objetos que compõem seu "museu casa", exibe sua admiração pelo piloto reproduzindo peças de Fórmula 1 ligadas a ele

por Kátia Matos 01/05/2014 08:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kátia Matos/Divulgação
Cláudio Pacheco, além dos capacetes, quer, agora, reproduzir carro do Senna em tamanho real (foto: Kátia Matos/Divulgação)
No fatídico 1º de maio de 1994, durante o Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1, em Ímola, Itália, perdíamos o maior herói brasileiro do automobilismo: Ayrton Senna da Silva. Sua Williams perdeu o controle na curva Tamborello, levando ao acidente fatal. Porém, a saudade e a lembrança do piloto tricampeão mundial continua intensa na memória de inúmeros fãs, que conquistou no Brasil e no mundo. Em Conselheiro Lafaiete, a 84 km de Belo Horizonte, o lanterneiro Cláudio Pacheco mantém viva esta história com a produção de réplicas do tradicional capacete utilizado pelo piloto durante sua carreira.

A admiração pelo piloto, segundo Cláudio, vem desde o início de sua participação na Fórmula 1, mas destaca que as atitudes e a personalidade de Ayrton Senna foram os aspectos que mais chamaram sua atenção. O legado que o piloto brasileiro deixou fora das pistas foi o principal motivo que o levou a homenageá-lo.

Cláudio diz que já perdeu a conta de quantos capacetes foram produzidos, pois todos são doados para aqueles que, como ele, são fãs de Senna. Um dos capacetes já foi enviado até para a Suíça. Isso depois de encontrar um português, também fã do piloto, que o viu usando uma camisa com o sobrenome de Ayrton. "O turista me disse que morava na Suíça, e que também admirava o piloto brasileiro. Enviei um capacete para ele, e em troca, recebi um relógio, que guardo com muito carinho", explica.

Além do capacete, Cláudio Pacheco reproduz alguns modelos de carros de Fórmula 1 que foram pilotados por Senna. "Agora, quero construir um veículo em tamanho natural, em fibra de vidro, para que possa expor junto ao manequim e aos capacetes", conta.

Em sua casa, um verdadeiro museu do grande ídolo brasileiro, entre inúmeros objetos, ele guarda com carinho um livro, com toda a história de Senna, com cópias de documentos e fotografias. "Enquanto puder, farei o possível para manter vivo o legado de Ayrton na memória do povo e na história do país e do mundo", completa.

Últimas notícias

Comentários