Consumidor que ajuda a gerar energia pode ficar isento da conta de luz

Sistema permite que energia residencial obtida por meio de painéis solares ou dispositivos eólicos seja injetada na rede da Cemig, e quem opta pelo programa recebe descontos

por Marcelo Fraga 09/05/2014 17:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Freeimages.com
A partir de células fotovoltaicas ou com turbinas eólicas, o consumidor pode usar a energia que sobra para injetar na rede pública, e ter descontos na conta (foto: Freeimages.com)
Pouca gente sabe, mas uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) permite que consumidores ajudem a fornecer energia para a rede elétrica principal e, assim, ganhem desconto na conta de luz, podendo, em alguns casos, até ter a cobrança "zerada". Em Minas Gerais, o sistema – chamado de geração distribuída – aceita que moradores que tenham em suas residências painéis solares, por exemplo, injetem parte da energia gerada na rede da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e recebam em troca descontos na fatura.

Qualquer pessoa pode se candidatar ao programa, como explica Alexandre Bueno, superintendente de tecnologia e alternativas energéticas da Cemig: "A partir da solicitação do cliente, é feito um estudo de viabilidade técnica. São avaliadas a capacidade da rede e a necessidade ou não de obras de reforço". A estatal faz a conexão da rede residencial com a rede principal e instala um medidor que irá calcular a energia produzida e a consumida. "O aparelho de medição é custeado pelo cliente. Um sistema corretamente calculado pode realmente zerar a conta de luz. Desta forma, o consumidor paga somente taxas como a de iluminação pública e alguns impostos", esclarece o superintendente.

De acordo com a Cemig, Minas Gerais possui 19 clientes que fornecem energia para a rede, e cerca de 50 solicitações em estudo. Um dos consumidores que aderiram ao programa de geração distribuída é o engenheiro mecânico Euler Cruz, que possui painéis fotovoltaicos (que transformam a energia solar em elétrica) instalados em sua casa no bairro Cidade Jardim, região centro-sul de Belo Horizonte. "Construí minha residência há seis anos, sempre pensando em ações sustentáveis. Uma das medidas que tomei foi instalar os painéis solares. Hoje, produzo três vezes mais energia do que consumo. Com isso, desde o fim do ano passado, forneço eletricidade para a rede da Cemig e tenho um crédito em meu favor", conta o engenheiro.

Euler também possui em sua casa outros mecanismos que promovem a sustentabilidade, como um sistema de reaproveitamento da água da chuva, que é armazenada em um reservatório e utilizada, entre outras coisas, para a descarga nos banheiros e para irrigação de uma pequena horta.

Para saber mais sobre as regras de como se tornar um micro ou mini-gerador de energia, o consumidor pode consultar, na íntegra, a resolução 482 da Aneel, que estabelece as normas para o sistema de geração distribuída.

Últimas notícias

Comentários