Fim do suporte ao Windows XP pode causar problemas

O sistema operacional foi descontinuado pela Microsoft, em abril, e deixou milhões de computadores vulneráveis - já que não terão mais suporte técnico. No Brasil, 80% dos caixas eletrônicos utilizam esse software, diz especialista

por Marcelo Fraga 21/05/2014 18:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Mais de 400 milhões de computadores chegaram a instalar o sistema operacional XP, que deixou de ter suporte em abril de 2014 (foto: Divulgação)
No dia 8 de abril deste ano, a Microsoft anunciou o fim do suporte ao Windows XP, uma das versões mais bem sucedidas de seu sistema operacional (OS, sigla em inglês) para computadores desktops. Lançado em 2001, o XP chegou a ser utilizado por mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a própria empresa americana. O encerramento das atualizações para o OS, no entanto, não significa que os computadores que possuem esse software instalado deixarão de funcionar, mas, de acordo com especialistas, ficarão mais vulneráveis a infecções por vírus e ataques de hackers, por não atualizarem seus sistemas de segurança – que vão além de um programa antivírus.

Com isso, as atividades maliciosas visando computadores que utilizam Windows XP tendem a aumentar, como explica Fernando de Freitas, especialista em segurança da informação: "Os criminosos cibernéticos vão concentrar esforços nas falhas desse sistema, já que sabem que nenhuma correção será lançada pelo fabricante para impedir possíveis ataques". Ainda de acordo com Freitas, os riscos de roubo de informações e outros danos aos usuários são grandes. O especialista deixa claro que é preciso manter atualizados os programas antivírus e os de proteção da navegação, chamados de "internet security" (este não é tão utilizado, mas já engloba proteção contra vírus).

Sem assistência técnica, os equipamentos que ainda utilizam o Windows XP passam a representar uma ameaça não só para os usuários de computadores pessoais, ou PC's, mas também para quem utiliza outros equipamentos, como caixas eletrônicos. Segundo Eduardo Mitre, diretor de comunicação e marketing da Associação de Usuários de Informática e Telecomunicações de Minas Gerais (Sucesu-MG), no Brasil, ao menos 11% dos PC's possuem esse OS instalado, e o número de máquinas desatualizadas é maior entre os equipamentos de serviços específicos, como é o caso dos terminais de autoatendimento dos bancos. "Somos o país com maior número de caixas eletrônicos no mundo, e 80% desses equipamentos ainda operam com o Windows XP", explica.

A TecBan, responsável pela rede Banco 24 Horas – que integra operações de autoatendimento de grandes bancos como Caixa, Banco do Brasil, Itaú e Bradesco – não quis se pronunciar a respeito da utilização do XP em seus terminais. Dados do relatório anual de operações da empresa, disponibilizados no site, mostram que foram movimentados cerca de R$ 1 bilhão em seus mais de 15 mil caixas eletrônicos instalados em todo o Brasil.

A atualização para outras versões de sistema operacional, como o Windows 8.1 – a mais recente desenvolvida pela Microsoft – pode não ser tarefa simples, uma vez que softwares e componentes eletrônicos dos computadores mais antigos, que utilizam o Windows XP, geralmente não são compatíveis com as versões mais novas de um OS. "Se pensarmos, por exemplo, nas empresas que gerenciam caixas eletrônicos, a atualização é apenas uma das etapas. Antes, é preciso se fazer uma análise do prazo necessário para a migração, e, principalmente, verificar a compatibilidade com o sistema utilizado pelos bancos", explica Eduardo Mitre.

Dicas de segurança

Enquanto aguarda a atualização do sistema operacional, ou a compra de um novo computador, os especialistas recomendam que os usuários não deixem de utilizar softwares antivírus, e que os mantenham com as atualizações (vacinas) mais recentes. Outra dica, é evitar navegar na web utilizando o Internet Explorer – navegador que deixou de receber atualizações para o Windows XP –, já que se tornou uma das principais portas de entrada de ataques de hackers. Entre as alternativas mais seguras, neste caso, estão o Google Chrome e o Mozilla Firefox, que recebem atualizações de segurança constantemente.

Últimas notícias

Comentários