Lutador mineiro retorna ao octógono após sofrer lesão igual à de Anderson Silva

Gustavo Coelho se recuperou da fratura na tíbia em pouco mais de um ano, e volta a lutar em BH, em torneio de MMA, em junho

por Fernanda Nazaré 26/05/2014 11:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo Pessoal
Gustavo Coelho sofreu uma fratura na perna igual à de Anderson Silva, e volta às lutas após pouco mais de um ano (foto: Arquivo Pessoal)
"Nunca me perdoaria se não voltasse a lutar depois dessa lesão", conta o mineiro de 31 anos e lutador de MMA (ou mistura de artes marciais, na traduçao livre), Gustavo Coelho. Há um ano e três meses, durante uma luta contra Magno Magu, em Montes Claros (MG), e transmitida ao vivo pela TV, um chute na canela do adversário fraturou sua tíbia e também a fíbula. As imagens chocantes de Gustavo apoiando a perna quebrada no chão ganhou destaque no mundo esportivo. O atleta saiu do evento de ambulância e foi direto para a mesa de operação. Após receber uma haste de titânio, implantada dentro do osso, e passar oito meses em recuperação, o lutador, de Belo Horizonte, retorna à mídia. Isso porque um dos ídolos brasileiros do UFC (Ultimate Fight Championship), Anderson Silva, sofreu o mesmo tipo de fratura, em luta também transmitida ao vivo, mas, desta vez, para todo o mundo.

"Logo após a luta do Anderson recebi ligação até de Las Vegas", lembra Coelho, sobre o assédio da imprensa, inclusive internacional. "Queriam saber sobre a minha recuperação, e pediam para mandar uma mensagem positiva para o Anderson". Enquanto era convidado a dar ânimo e força para o colega brasileiro, Gustavo ainda travava uma luta interna: a parte mais difícil da recuperação, para ele, foi equilibrar a mente e o corpo. "A cabeça pensava de um jeito, mas o corpo não respondia igual", diz sobre a dificuldade de voltar ao mesmo preparo físico de antes da fratura.

Na próxima semana, no dia 6 de junho, Gustavo Coelho é aguardado pelos fãs para a luta principal do Brasil Fight 360, que acontece no Clube Labareda, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Até ser liberado pelos médicos para voltar ao octógono, o lutador mineiro passou 45 dias numa cadeira de rodas, além de dois meses usando muletas e quase um ano de fisioterapia.

Arquivo Pessoal
Coelho treina com Alex Gazé na academia de Vítor Belfort, no Rio de Janeiro (foto: Arquivo Pessoal)
O mineiro, que pertence à categoria peso leve (até 70kg), e luta pelo Belfort Team (equipe do também lutador Vítor Belfort) vai encarar Leandro Sete-Bala, da equipe Arena Champs. Até o final de maio, Coelho estava no Rio de Janeiro, treinando na academia de Vítor Belfot. Com faixa preta em jiu-jítsu, Gustavo conta como foi esse preparo para o primeiro embate após a lesão: "A gente treina no chamado estilo pirâmide, ou seja, subindo e descendo o nível de intensidade do treinamento. Agora, estou no processo de diminuição dos treinos. Por isso, já voltei a BH, e tenho de perder 10 kg, ainda".

Apoio

Mensagens de incentivo dos fãs não faltam em sua página no Facebook. Uma delas, de uma mãe dizendo que seu filho se inspirava nele, nunca saiu da memória de Gustavo Coelho. Apesar de ter enviado boas vibrações para Anderson Silva, pela imprensa, o lutador mineiro conta que nunca conversou pessoalmente com o "rival" de seu treinador, Vítor Belfort: "Essa distância atrapalha um pouco, mas no ambiente da luta, temos muitos amigos em comum. Pratiquei boxe, recentemenre, com o preparador do Anderson, e encontrei também com o Minotauro (Rodrigo Nogueira, lutador baiano do UFC). Acredito que um dia ainda vamos sentar e conversar sobre as nossas lesões".

Com 18 lutas no cartel – sendo 10 vitórias e 8 derrotas, sem sofrer nocaute direto –, Gustavo Coelho sonha, ainda, em entrar para o UFC, e esse objetivo depende do resultado da próxima luta, como ele mesmo explica: "Estou empolgado para voltar. Apesar de amar competir, muita gente pergunta se vou continuar. Digo que não sei, vai depender do que acontecer". Então, boa sorte, Coelho.

Últimas notícias

Comentários