Ameaça de fracasso abala a seleção brasileira, diz especialista

Medo de eliminação precoce pode causar desequilíbrio psicológico nos jogadores e colocar conquista do hexa em risco

por Marcelo Fraga 01/07/2014 18:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ricardo Stuckert/CBF/Divulgação
O goleiro reserva Victor acha normal a pressão psicológica sobre os jogadores da seleção brasileira (foto: Ricardo Stuckert/CBF/Divulgação)
Gol anulado, bola na trave, prorrogação e, após um zero a zero dramático, decisão por pênaltis. Esse foi o cenário do jogo do último sábado, em Belo Horizonte. Até o instante em que o jogador chileno Gonzalo Jara acertou a trave direita, decretando a classificação do Brasil para as quartas de final da Copa do Mundo, e eliminando o Chile, um turbilhão de emoções, incluindo o medo de ficar fora do torneio, pareceu tomar conta dos jogadores da seleção brasileira.

Mesmo antes dos pênaltis, na transmissão na TV, os telespectadores puderam ver, em close, a tensão nos olhos do goleiro Júlio César. Quem assistiu à partida, viu ainda o zagueiro e capitão Thiago Silva solitário, tentando se concentrar na disputa que estava por vir. Os jogadores William e Hulk desperdiçaram suas cobranças. Neymar, o principal jogador, mostrou tranquilidade no momento da batida e conseguiu converter, mas, assim como seus companheiros de time, não teve boa atuação durante o jogo. Após a partida, muitos jogadores não seguraram as lágrimas e começaram a chorar. Esse se tornou o assunto do momento, discutido por torcedores e comentaristas esportivos: o desequilíbrio emocional da seleção.

A pressão sobre os jogadores brasileiros é gerada principalmente pela expectativa dos torcedores, que esperam pela conquista do título, afinal, a Copa do Mundo é disputada no Brasil. E é exatamente esse fator que pode ser determinante para uma eliminação, segundo o psicólogo Gilberto Diniz: "Os jogadores podem ser transformados em vilões pelos torcedores e pela mídia, caso não correspondam às expectativas. Essa constante ameaça imposta ao ser humano causa um estado permanente de insegurança e de medo", analisa.

O especialista acrescenta ainda a importância do torneio e os avanços tecnológicos como outros fatores que podem atrapalhar a concentração dos atletas e, consequentemente, interferir no desempenho durante os jogos. "A Copa do Mundo é um evento muito esperado e acompanhado, em tempo real, em todas as partes do planeta. Essa expectativa pode causar uma perda de identidade nos jogadores, fazendo com que a sensação de alegria dê lugar ao medo, inibindo a criatividade", explica o psicólogo.

Lição

Em entrevista coletiva, concedida na terça, dia 1º, o goleiro Victor falou sobre o fator emocional no jogo contra o Chile: "Acho natural, já que estamos vivendo uma Copa do Mundo diferente, de uma maneira muito mais intensa, pois estamos no nosso país, diante de 200 milhões de torcedores". O goleiro disse, ainda, que a partida serviu como aprendizado para os jogadores: "Tenho certeza de que o time vai entrar mais fortalecido no jogo contra a Colômbia".

Últimas notícias

Comentários