Falar inglês nas ruas de em BH é possível, mesmo fora da Copa

Estrangeiros criam grupo no Facebook para troca de experiências na língua inglesa e, claro, para interação real entre os participantes, a partir de encontros mensais num bar da capital

por Bruna Tavares 02/07/2014 12:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/RealLifeEnglish/Reprodução
Os participantes do Real Life English realizam encontros periódicos em BH (foto: Facebook/RealLifeEnglish/Reprodução)
Se para muitos a Copa no Brasil se transformou numa oportunidade perfeita para acompanhar de perto os melhores jogadores do mundo, e respirar futebol 24 horas por dia, para outras pessoas, o evento está sendo uma boa oportunidade para conhecer estrangeiros e 'desenferrujar' o inglês.

Pode até parecer utópico, mas, conversar em inglês com um grupo de pessoas em um bar, balada, parque ou qualquer outro lugar cotidiano; trocar e compartilhar experiências em comum; e esquecer o português por algumas horas, é, sim, possível em Belo Horizonte, independente de se ter um evento mundial na cidade.

Cansados de dar aulas tradicionais de inglês nas diversas escolas da cidade, o americano Justin Murray, que já foi professor na Colômbia e no México, e o australiano Chad Fishwick decidiram se juntar para criar uma comunidade que tivesse como maior proposta o ensino e cultivo da língua inglesa, de maneira natural e real, em um espaço aberto para que as pessoas pudessem praticar de forma dinâmica, com interação.

Com isso, em 2011, surgiu o Real Life English. "Nós tivemos essa iniciativa porque estávamos insatisfeitos com o método de ensino nas escolas, e acreditamos que o inglês é melhor ensinado e aprendido com experiências reais entre as pessoas", diz Justin, que está no Brasil há quatro anos.

Em princípio, a ideia dos dois 'gringos' era de reunir desde estrangeiros residentes em BH até apreciadores do estudo da língua, em uma grande festa, criando um ambiente propício para realizar jogos e brincadeiras – para quebrar o gelo e o medo de se falar inglês. Em março do mesmo ano, 40 pessoas apareceram na primeira festa, número que foi aumentando progressivamente até chegar a 150 convidados, no último encontro realizado em junho de 2014.

Facebook/RealLifeEnglish/Reprodução
O australiano Chad Fishwick e o americano Justin Murray fundaram o grupo para quem quer interagir em inglês de verdade (foto: Facebook/RealLifeEnglish/Reprodução)
A designer de moda Denise Neves descobriu o Real Life English por ser vizinha dos organizadores e, depois que foi ao primeiro encontro, não parou mais. "A festa é muito animada e as pessoas com todos os níveis de inglês participam sem ter medo de falar errado. Todo mundo é recebido e tratado do mesmo jeito, é uma maneira incrível de conhecer novas pessoas e fazer amizades", conta.

O sucesso da comunidade ao longo desses três anos tem sido tão grande que o Real Life English se expandiu para outras cidades do Brasil, chegando a quebrar barreiras internacionais. Hoje, está presente em países como França e Espanha. Em Belo Horizonte, são mais de 1.600 participantes no grupo do Facebook, enquanto o grupo global tem mais de 91 mil integrantes.

Devido ao grande crescimento e à repercussão, em escala internacional, os 'real life guys' – como gostam de ser chamados, composto por Justin, Chad e Ethan – investiram na plataforma online e, em 2012, criaram o Real Life English Blog, no qual postam listas, vídeos e podcasts com dicas preciosas de gramática, preposição e outros temas que a maioria das pessoas, mesmo as que já passaram por cursos de inglês, fica com aquela estranha sensação de que não aprendeu direito.

No plano real, os encontros continuam acontecendo mensalmente no Samba Rooms Hostel, em BH, e recebem entre 150 a 170 pessoas, de 15 nacionalidades diferentes.

Últimas notícias

Comentários