Novo Sandero evolui

Apesar de o design não ter sido tão alterado, o grande destaque do modelo é a tecnologia que vem embarcada, que dá mais conforto ao motorista

por Fábio Doyle* 04/07/2014 09:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
As linhas mais retas e sóbrias prevalecem, e os faróis quadrados são a marca registrada do Novo Sandero (foto: Divulgação)
FLORIANÓPOLIS (SC) -  Chega ao mercado a nova geração do Sandero. O hatchback médio compacto da Renault passou por uma série de mudanças, decididas para atender aos desejos dos consumidores, com melhorias feitas a partir de pesquisas realizadas nos sete anos de vida desde o lançamento inicial.

As alterações de design exigem um olhar atento para serem notadas. As linhas ficaram mais retas e sóbrias. A nova identidade visual da marca foi instituída com base na noção do ciclo da vida, apresentada através de cinco carros-conceito: DeZir, Captur, Frendzy, R-Space e Twin’Z. Uma diferença marcante é o design exclusivo, quadrado, das lanternas traseiras, que deu equilíbrio ao visual traseiro.

A qualidade mais enfatizada do novo Sandero, sempre lembrada pelos executivos da Renault na apresentação de lançamento, são os espaços do habitáculo e do porta malas, os maiores entre os concorrentes. Apesar de fazer parte do grupo de hatches compactos, a distância entre-eixos é de um médio.

O painel e volante foram redesenhados, receberam novos materiais de acabamento e alguns comandos foram reposicionados a fim melhorar a ergonomia.

O hatch médio da Renault ficou também mais completo em termos de tecnologia embarcada. O Novo Sandero traz para o segmento ar-condicionado automático e geração 1.2 do Media NAV (central multimídia que oferece GPS, sistema de som, Bluetooth e as funcionalidades Eco-Coaching e Eco-Scoring) e piloto automático (controlador e limitador de velocidade), entre outras tecnologias. O sistema de câmara de ré vem como acessório.

Entre uma série de funções, o computador de bordo e o Media Nav permitem ao motorista verificar o consumo médio e instantâneo de combustível, a autonomia, volume de combustível consumido, a velocidade média e a quilometragem total e parcial na viagem. Um indicador de trocas de marchas auxilia o motorista a dirigir de forma econômica e eficiente.

Divulgação
O destaque do novo modelo é a central multimídia Media NAV, no painel (foto: Divulgação)


Com as novas regulagens contínuas dos bancos e do apoio para o pé esquerdo, a posição correta para dirigir ficou mais fácil para ser encontrada. Os bancos são novos, e na versão Dynamique, possuem a tecnologia CCT (Cover Carving Technology), estreada pelo Novo Logan. Além de um desenho mais esportivo, contam com coberturas de espuma mais espessas, variando entre 5 e 20 milímetros.

O interior do Novo Sandero pode oferecer de 8 a 11 porta-objetos, conforme a versão. O porta-malas tem agora comando interno de abertura. O espaço para bagagens é, segundo a Renault, o maior da categoria, com 320 litros de capacidade com o banco traseiro em posição normal. De série, o Novo Sandero permite rebater o banco traseiro e a capacidade do porta-malas se eleva até aos 1.196 litros.

Motores

O Novo Sandero é oferecido com duas opções de motorização: 1.0 16 V Hi-Power e 1.6 8V Hi-Power, ambos biocombustíveis, com etanol e/ou gasolina.

Também usado no Clio e no novo Logan, o motor 1.0 16 V Hi-Power, é econômico, ressalta a Renault, lembrando que ele recebeu nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV). Com quatro válvulas por cilindro, gera 80 cv utilizando etanol ou 77 cv quando abastecido apenas com gasolina.  O torque máximo varia entre 10,2 kgfm (gasolina) a 10,5 kgfm (etanol), atingido a 4.250 rpm. Ainda não foi desta vez que o tanquinho de gasolina no motor, para auxílio nas partidas em manhãs frias, foi abolido.

O motor 1.0 16V Hi-Power é oferecido para as versões Authentique e Expression. O consumo no ciclo urbano é de 8,1 km/l (etanol) e 11,9 km/l (gasolina) e, na estrada, 9,2 km/l (gasolina) e 13,4 km/l (etanol).

A outra opção de motor é oferecida para as versões Expression e Dynamique. O 1.6 8V Hi-Power gera 106 cv quando abastecido com etanol e 98 cv com gasolina. O torque máximo é 15,5 kgfm com etanol e 14,5 kgfm com gasolina. Um fator positivo é a disponibilidade de 85% do torque a partir de 1.500 rpm, garantindo a agilidade do carro, em especial no trânsito urbano, além de retomadas de velocidade mais rápidas.

A Renault enfatiza que o carro que acaba de lançar é uma nova geração de seu hatch médio compacto e não apenas um carro com nova maquiagem. Ele é construído sobre uma nova plataforma, ou seja, nova estrutura, novo sistema elétrico, novo sistema de freios, de direção e novas suspensões, além de novo design e reformulação total do interior. O carro mantém inalteradas as características como o espaço interno inigualável e robustez, além de baixo custo de manutenção e garantia total de três anos.

O carro conta com airbag de série para motorista e passageiro da frente em todas as versões. Também é de série o sistema ABS, de nona geração, com distribuidor eletrônico de força de frenagem (EBD). O sistema CAR, que trava automaticamente as portas do veículo quando este alcança 6 km/h, também contribui para a segurança.

Divulgação
Apesar de ser hatch, o espaço interno é de um modelo médio (foto: Divulgação)


Quatro versões e acessórios

O Novo Sandero é oferecido em quatro versões: Authentique 1.0, Expression 1.0, Expression 1.6 e Dynamique 1.6. O modelo oferece uma linha de acessórios, todos com homologação de fábrica. Entre outros itens, são oferecidos alarme, engate traseiro para reboque, faróis de neblina, ponteira de escapamento cromada, rodas em liga leve de 15”, sensor de estacionamento e uma ampla gama de rádios CD/MP3. Um dos destaques é o Kit Sport, que é composto por saias laterais, spoiler dianteiro, spoiler traseiro e aerofólio na tampa traseira. A garantia do Novo Sandero é de três anos ou 100 mil quilômetros.

Pós-venda

O plano de manutenção do modelo prevê revisões periódicas a serem feitas em intervalos de 10.000 quilômetros ou a cada ano de uso. Dividindo-se o custo total do programa de manutenção pelo número de dias dos três anos de garantia, o resultado é um custo de manutenção em torno de R$ 1 por dia (para as versões sem ar-condicionado) – um dos mais baixos da categoria, ressalta o fabricante.

Mercado e preços

O segmento de hatchbacks é o que mais cresce no mercado brasileiro, disse Olivier Murguet, presidente da Renault do Brasil. Desde seu lançamento em 2006, mais de 500 mil unidades do Sandero foram vendidas no Brasil. O segmento B de hatches, representava 51% do mercado em 2012 e deverá ser de 53% em 2014, lembrou Gustavo Schmidt, vice-presidente da Renault do Brasil, lembrando que hoje o Sandero representa 40% das vendas da Renault no Brasil.

Este será um ano desafiador para a indústria automobilística, disse Murguet. As exportações deverão mostrar queda de 32% e as vendas no mercado interno serão negativas em 5,3% para a indústria como um todo. Para a Renault, no entanto, a meta é de crescimento. No período de janeiro a maio o crescimento da marca francesa foi de 12,8%, disse, anunciando que ainda este ano a Renault irá ter muitas novidades, entre as quais dois novos veículos a serem produzidos na fábrica de São José dos Pinhais.

Os preços sugeridos do Novo Sandero surpreenderam positivamente. Apesar de mais completo em conteúdo são quase os mesmos da geração anterior. Começam em R$ 29.800 para a versão 1.0 de entrada e chegam a R$ 42.390 para a mais completa, com motor 1.6. Daqui a um mês, a Renault irá lançar o Novo Sandero equipado com transmissão automatizada de cinco velocidades.

O Sandero ocupa o quinto lugar no ranking do segmento de hatches compactos, com emplacamentos no período janeiro/maio de 40.130 unidades, segundo relatório da Fenabrave, a associação dos revendedores. Seus principais concorrentes são o Chevrolet Onix (56.036 unidades emplacadas no mesmo período), Ford Fiesta (54.036), Hyundai HB20 (46.206), VW Fox/Cross Fox (43.130). A meta, segundo Bruno Hohmann, diretor de marketing da Renault do Brasil é terminar o ano com o Novo Sandero entre os três mais vendidos em seu segmento.


* O jornalista viajou a convite da Renault do Brasil

Últimas notícias

Comentários