Pesquisa da Fipe mostra que mundial deve injetar quase R$ 30 bi na economia

A projeção foi feita a partir de estudo realizado para a Copa das Confederações de 2013 e leva em conta também os investimentos governamentais

08/07/2014 09:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fernando Pereira/PMSP/Divulgação
Os turistas não foram responsáveis por parte significativa do dinheiro injetado na economia brasileira pela Copa do Mundo (foto: Fernando Pereira/PMSP/Divulgação)
A Copa do Mundo do Brasil deve somar cerca de R$ 30 bilhões à economia brasileira, segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) encomendada pelo Ministério do Turismo.

A projeção da Fipe foi feita a partir de um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. De acordo com a pesquisa, o torneio do ano passado adicionou R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro. A expectativa é de que o mundial da Fifa gere cerca de três vezes este valor, podendo chegar a R$ 30 bilhões.

O estudo analisa os impactos iniciais, diretos, indiretos e induzidos na economia. Como base para o cálculo, utilizou-se a soma dos investimentos públicos e privados em infraestrutura (R$ 9,1 bilhões), dos gastos dos turistas nacionais (R$ 346 milhões) e estrangeiros (R$ 102 milhões) e dos investimentos do Comitê Organizador Local no evento (R$ 311 milhões). Desses valores, obteve-se o efeito multiplicador na cadeia produtiva. Para a pesquisa, foram ouvidas 17 mil pessoas e analisados os gastos e investimentos para a realização do evento.

O Ministério do Turismo estima que Copa do Mundo está gerando cerca de 1 milhão de empregos no país. O número de postos de trabalho criados pelo mundial equivale a mais de 15% dos 4,8 milhões de empregos formais registrados ao longo do governo da presidente Dilma Rousseff. “É um número extremamente significativo que nós estamos comemorando neste momento. É um legado humano extraordinário”, diz o presidente da Embratur, Vicente Neto.

O levantamento faz a comparação entre a projeção dos impactos da Copa do Mundo pela Fipe e as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados sobre o histórico de janeiro de 2011 a março de 2014. Do total de vagas de emprego relacionadas à Copa, 710 mil são fixas e 200 mil são temporários (todos com carteira assinada).

Em se confirmando as projeções, o valor acrescido ao PIB por conta do mundial será superior aos investimentos previstos na Matriz de Responsabilidades, um documento vinculante que estipula as obrigações das autoridades e outras entidades vinculadas à Copa, que somam R$ 25,6 bilhões. O valor inclui R$ 8 bilhões usados na construção e reforma dos estádios, e o restante se refere a obras de mobilidade urbana, portos e aeroportos, além de investimentos em infraestrutura turística, segurança, telecomunicações e instalações complementares.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários