Jogadores do Brasil ainda tentam explicar 'fiasco' histórico

Desapontados, craques como Willian e Fred não escondem decepção e consideram o jogo o pior de suas carreiras

09/07/2014 12:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação
O goleiro Julio Cesar pede desculpas à população e diz que vai se aposentar da seleção brasileira (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação)
Uma catástrofe que se desenhou aos 29 minutos no primeiro tempo de uma semifinal de Copa do Mundo. Ali o placar já apontava 5 x 0. O jogo terminaria 7 x 1. A derrota mais incrível da história da seleção brasileira, além de ser a semifinal mais desigual da história das Copas do Mundo.

A histórica derrota – ou massacre – sofrido pela Alemanha se tornou a segunda grande decepção do Brasil num mundial da Fifa, organizado em casa. Em 1950, amargamos uma derrota na final, de virada, por 2 x 1 para o Uruguai. Mas o 'fiasco' em campo diante dos alemães, no dia 8 de julho, no Mineirão, dificilmente será esquecido nas próximas três ou quatro gerações. Cientes disso ou não, os jogadores da seleção brasileira, visivelmente consternados depois do jogo, tentavam dar explicações para o episódio.

"É difícil arrumar alguma explicação. Ninguém esperava que acontecesse aquilo naquele período, em que tomamos quatro gols em seis minutos. Tudo deu certo para eles e tudo errado para nós", diz o atacante Willian. "Ainda estamos todos tentando entender. Mas acho que é isso: o futebol, muitas vezes, tem coisas que não permitem explicação".

"Nós fizemos o pior jogo de nossas vidas e a Alemanha fez o melhor", reflete o zagueiro David Luiz. "Derrota é sempre derrota, mas desta forma ela dói mais", acrescenta o defensor, entre lágrimas. "É muito duro o fato de tudo ter acontecido num curto espaço de tempo e de, depois, termos que conseguir lutar até o fim, sabendo que era impossível. Eu pensava: se isso aqui é um sonho, quero que ele acabe agora", lembra, em referência ao fato de que quatro gols da Alemanha terem sido marcados entre os 20 e os 29 minutos do primeiro tempo.

Logo após o apito final, o goleiro Julio Cesar ainda tentava processar as informações. "Eu peço desculpas ao povo brasileiro. Até agora vínhamos bem, fortes. Foi muito inesperado. Muito triste. Agora vamos precisar voltar para casa e buscar o conforto com nossos familiares", desabafa o goleiro, que anunciou ainda que encerrará a carreira na seleção, em Copas do Mundo, após a disputa de terceiro e quarto lugar, em Brasília.

O atacante Fred, muito criticado pelos torcedores no Mineirão, definiu o episódio como a pior derrota de nossas carreiras. "É um momento de grande tristeza e desapontamento. Certamente ficaremos marcados pelo resto de nossas carreiras por esse jogo. Nós vamos ter de seguir em frente e nos apoiar em pessoas que possam nos ajudar nesse momento de dificuldades que teremos", diz.

(com Portal da Copa)

Últimas notícias

Comentários