Apesar de ter desvalorizado jogo, Van Gaal quer vencer o Brasil

Após a derrota para a Argentina, o técnico holandês chegou a dizer que a disputa pelo terceiro lugar não era importante. Agora, ele quer manter invencibilidade na Copa

11/07/2014 14:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Daniel Ferreira/CB/D.A Press
O técnico Van Gaal quer manter invencibilidade da Holanda nos 90 minutos de partida na Copa do Mundo do Brasil (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Ao fim da partida contra a Argentina, na última quarta-feira, ainda sob o amargo efeito de ver seu time ter sido derrotado na semifinal nos pênaltis, o técnico da Holanda, Louis Van Gaal, não poupou críticas ao fato de seus jogadores terem que voltar a entrar em campo na Copa do Mundo para a disputa do terceiro lugar. Para o treinador, esse confronto simplesmente não deveria existir, pois, na opinião dele, não havia sentido fazer duas equipes duelarem por um resultado que não tinha verdadeiramente importância.

Dois dias depois do revés para os argentinos, entretanto, o discurso mudou. Neste sábado (12), às 17h, a Holanda enfrenta o Brasil no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e, em entrevista coletiva na arena brasiliense, Van Gaal deixou claro que o duelo é, sim, importante e que sua equipe entrará em campo motivada por um simples objetivo: manter a invencibilidade no mundial do Brasil e, assim, voltar para casa sem ter perdido nenhuma partida, o que, para os holandeses seria algo histórico.

O treinador revelou que o clima na equipe ainda é de muita tristeza, mas que pretende trabalhar isso até às 17h deste sábado. “Estamos criando essa atmosfera. Eles estavam muitos tristes, pois o sonho acabou e todos queriam ser o número 1”. Para Van Gaal, o pior de tudo foi ter sido eliminado nos pênaltis. “Perder dessa forma e a pior que existe e foi por isso que eu disse que perder por 7 x 1 é melhor do que perder nos pênaltis porque aí pelo menos você perdeu. Nós não perdemos. Nunca houve uma equipe da Holanda que voltou para casa ser ter perdido num mundial. Agora podemos escrever a história. Ainda não perdemos nenhum jogo e espero que possa preparar meus jogadores para que possamos ganhar do Brasil e escrever a história para a Holanda.”

O atacante Kuyt também esteve presente à entrevista coletiva. Ele declarou que os jogadores conversaram com o ex-atacante Patrick Kluivert, que fez parte da equipe holandesa em 1998, no mundial da França, quando o time também caiu nas semifinais, para o Brasil, nos pênaltis, e, na sequência, perdeu a disputa do terceiro lugar para a Croácia, por 2 x 1. Kluivert faz parte da comissão técnica da seleção holandesa no Brasil e ressaltou a importância da vitória no confronto com o Brasil.

“Ele falou muito sobre isso”, disse Kuyt. “Nós queremos sair daqui com uma sensação muito boa. Seria ótimo sair desse campeonato vencendo e o terceiro lugar nos dá uma sensação muito melhor do que o quarto e é isso o que queremos”, avisou o atacante.

(com Portal da Copa)

Últimas notícias

Comentários