Mais mulheres na balada de BH?

O que muitos acreditam ser mito é verdade: Belo Horizonte tem mais mulheres do que homens, mas a diferença não é tão grande quanto se imagina, e não está relacionada apenas aos dados do IBGE

por Fernanda Nazaré 22/07/2014 15:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pachá/Divulgação
Algumas casas noturnas de BH costumam restringir o acesso de homens, para deixar uma proporção maior de mulheres na balada (foto: Pachá/Divulgação)
Quem nunca escutou de amigas que a capital mineira está "fraca" de homens? Ou que as mulheres estão partindo para "o ataque" quando um componente da ala masculina é encontrado na noite de Belo Horizonte? A Revista Encontro foi em busca de evidências sobre essa hipótese e descobriu: é verdade – mas com ressalvas.

Os números mostram que essa diferença populacional entre os sexos, na verdade, não é motivo para alarde. De acordo com a última pesquisa do IBGE, realizada em 2013, existem quase 150 mil mulheres a mais do que homens em BH. Para uma cidade que possui 2,5 milhões de habitantes, isso representa uma diferença de apenas 6%.

Indo além das estatísticas, na prática, a menor ou maior quantidade de pessoas de um mesmo sexo numa festa, boate ou evento está mais ligada à política de alguns estabelecimentos. De acordo com a responsável pelo marketing da recém-inaugurada casa de música sertaneja West Pub, Isabela Grecco, várias casas noturnas da capital mineira "barram" mais homens do que mulheres na entrada. "Há o costume de sempre deixar entrar 30% de mulheres a mais do que homens dentro das boates", confessa. Ainda segundo ela, a casa – que foi inaugurada durante a Copa do Mundo, no lugar onde funcionava o Café de la Musique – recebeu um público masculino bem maior em junho e julho, mas, ainda assim, houve o "crivo" dos 30% na portaria.

Em uma pesquisa informal, listamos alguns lugares conhecidos pela alta frequência masculina. Um deles é o forró que acontece aos domingos na Utópica Marcenaria. Para Eduarda Martins, que trabalha no setor de publicidade da casa, o público "forrozeiro" é muito fiel e gosta de frequentar o espaço para paquerar. "Homem vem ao forró para 'xavecar', porque sabe que aqui tem bastante mulher. Isso faz com que tenhamos um grande público masculino", afirma. A casa noturna, que também começou a abrir para eventos particulares, está virando um reduto de festas de casamento de casais que se formaram no forró. "Em novembro teremos o casamento de um casal que se conheceu aqui", conta.

Confira alguns locais em que a presença masculina é garantida:

Chezfumoir.com.br/Reprodução
A tabacaria e restaurante Chez Fumoir deixa os fumantes à vontade (foto: Chezfumoir.com.br/Reprodução)


Chez Fumoir

O wine bar e tabacaria é um lugar "politicamente incorreto", como o próprio site do local se intitula. É para quem gosta de fumar livremente, beber bons vinhos e degustar tira-gostos refinados. Pelo próprio perfil da casa, a maior frequência é do público masculino – outro mote que o estabelecimento usa para atrair o sexo oposto, como novos clientes. Onde fica: rua Alagoas 642, Savassi. Informações: (31) 3261-1361.

Churrasquinhosdoluizinho.com.br/Reprodução
O bar Churrasquinhos do Luizinho virou point de happy hour (foto: Churrasquinhosdoluizinho.com.br/Reprodução)


Churrasquinhos do Luizinho

O que começou nos fundos de uma garagem, hoje é um enorme galpão, que oferece aos clientes espetos variados e cerveja long neck. Grupos de "camaradas do trabalho" costumam frequentar o ambiente após o expediente, para tomar uma gelada e colocar o papo em dia. A grande clientela masculina já está chamando a atenção das mulheres, que estão adotando o lugar como ponto de paquera. Onde fica: av. Francisco Sá 197, Prado. Informações: (31) 2511-9651.

Circuitodorock.com.br/Reprodução
O bar Circus, que faz parte do grupo Circuito do Rock (foto: Circuitodorock.com.br/Reprodução)


Circuito do Rock

Parte do Circuito do Rock – o trio de bares Lord Pub, Circus Rock Bar e Jack Rock Bar – costuma atrair os garotos que curtem um bom rock 'n roll. Mas, de acordo com o produtor Bruno Vilaça, as três casas trabalham para mesclar o público em 50%. "Depende da atração também, quando toca cover de Red Hot Chilli Peppers, costuma vir bastante mulher", explica. Onde fica: av. do Contorno 5623, Funcionários. Informações: (31) 3227-4510.

Utopica.com.br/Reprodução
A Utópica Marcenaria, aos domingos, atrai o público com seu tradicional forró (foto: Utopica.com.br/Reprodução)


Utópica Marcenaria

Conhecida dos forrezeiros, a casa atrai o público masculino que adora paquerar. O forró, que acontece todos os domingos, por ser uma dança que deixa o casal "coladinho", é um facilitador para a paquera. Onde fica: av. Raja Gabáglia 4700, Santa Lúcia. Informações: (31) 3296-2868.

Últimas notícias

Comentários