Avião da Air Algérie cai no Mali

O modelo MD-83 estava com 116 pessoas a bordo, e ainda não se sabe se há sobreviventes

24/07/2014 12:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Wikimedia/YUL/Reprodução
A aeronave seguia para Argel, capital da Argélia (foto: Wikimedia/YUL/Reprodução)
O avião da Air Algérie que estava desaparecido desde a madrugada do dia 24 de julho, caiu no norte do Mali, onde o último contato havia sido registrado, anunciaram autoridades argelinas. A aeronave transportava 116 pessoas, das quais 50 eram da França, 26 de Burkina Faso, de onde o avião partiu, e sete da Argélia, onde deveria ter pousado.

A companhia aérea Air Algérie anunciou na manhã do mesmo dia, que perdeu contato com um de seus aviões 50 minutos depois de ter decolado de Ouagadougou, capital de Burkina Faso, rumo a Argel, capital da Argélia. "Os serviços de navegação aérea perderam contato com o avião que assegurava a ligação entre Ouagadougou e Argel, 50 minutos depois da descolagem", diz a nota à imprensa.

De acordo a página da companhia na internet, a Air Algérie oferece quatro voos semanais para a capital de Burkina Faso. A aeronave, do modelo McDonnell Douglas MD-83, decolou à 1h17 do horário local (22h17 horário de Brasília) e deveria ter chegado à Argélia às 5h10 (1h10 em Brasília).

Entre os passageiros, segundo divulgou a rede de notícias árabe Al Jazeera, estavam 51 franceses, 27 cidadãos de Burkina Faso e dois de Luxemburgo, oito libaneses, seis argelinos, cinco canadenses, quatro alemães, um suíço, um belga, um egípcio, um ucraniano, um nigeriano, uma camaronense e um malinês.

A aviação mundial enfrenta um ano de grandes tragédias. Na semana passada, um avião da Malaysia Airlines com 298 passageiros foi atingido por um míssil no leste da Ucrânia. Os primeiros corpos recuperados chegaram ontem (23) à Holanda, país com o maior número de vítimas. E também em julho, um avião da TransAsia teve de fazer um pouso forçado em Taiwan e deixou 47 mortos. Além disso, um outro avião da Malaysia Airlines, que levava 239 passageiros a bordo continua desaparecido desde março.

(com Agência Brasil e Agência Lusa)

Últimas notícias

Comentários