Feridas na pele exigem atenção especial

Especialista explica que, por ser uma porta de entrada para infecções, as lesões devem ser tratadas imediatamente, independente do tamanho do ferimento

por Da redação com assessorias 30/07/2014 09:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kléber Lima/CB/D.A. Press
Um ferimento que não seja tratado de forma adequada, pode se agravar, chegando até a provocar uma infecção grave, que pode ser fatal (foto: Kléber Lima/CB/D.A. Press)
Elas aparecem de repente, principalmente nas pernas, pés ou nos braços e, em muitos casos, provocam dor, sangramento, impedindo a movimentação natural, ocasionando mau cheio e, em casos extremos, levando à amputação do membro e até mesmo a uma infecção grave, que pode ocasionar a morte. Apesar de ignorada por muitos, as feridas merecem atenção especial, pois podem ser um indicativo de doença mais séria, como a hipertenção arterial e o diabetes.

Muito comum entre os idosos, devido à maior incidência de doenças que podem levar a lesões, a ferida que não recebe tratamento adequado serve de porta de entrada para micro-organismos e pode provocar infecções locais ou generalizadas. Segundo a médica especializada em medicina hiperbárica, Daniela Flores, esse tipo de ferimento, se não tratado, é uma constante agressão ao organismo, e pode dificultar o controle de algumas doenças, como o diabetes. "Insuficiências arterial e venosa crônicas, hipertensão arterial e o diabetes podem provocar ou agravar as lesões. São doenças são muito comuns na terceira idade e aumentam a incidência de feridas", explica a especialista.

Pessoas que estão nessa fase da vida, como costumam ter a saúde mais fragilizada, podem sofrer com doenças que impedem a locomoção. Nestes casos, os familiares e cuidadores devem redobrar a atenção, pois, segundo aponta Daniela Flores, permanecer por muito tempo acamado pode provocar feridas nas regiões do corpo que ficam constantemente pressionadas, como no dorso, glúteos ou cóccix. "Os pacientes que se encontram nessa situação devem ser movimentados a cada duas horas, deitando-os de um lado, depois de barriga para cima, em seguida, para o outro lado e, assim, por diante", esclarece a médica.

Ao perceber a presença de uma ferida, deve-se higienizar o local, com água e sabão, e observar se a lesão apresenta alguma melhora no prazo de três dias. Caso isto não ocorra, o paciente deve procurar um médico.

O que fazer em caso de feridas ou lesão:

  • Antes de manusear qualquer ferida, lave bem as mãos com água e sabão

  • Pequenos cortes, perfurações superficiais e escoriações podem ser tratados apenas com limpeza local. Use água e sabão neutro, e/ou soro fisiológico. Deve-se limpar até desaparecer qualquer sinal de sujeira ou corpo estranho como terra e grama

  • Lesões mais profundas e cortes mais extensos devem ser avaliados por um médico para decidir se há necessidade de realizar sutura com pontos. De qualquer modo, a limpeza primária pode ser feita com água corrente ou soro fisiológico

  • Nos casos de queimaduras leves sem rompimento da pele, a limpeza é feita com água e sabão de modo suave. Nunca estoure as bolhas, nem use margarina ou cremes. Queimaduras mais graves devem ser avaliadas por médicos

  • O uso excessivo de substâncias desinfetantes pode atrapalhar o processo de cicatrização. Mais uma vez, água e sabão são suficientes para a maioria das lesões pequenas. Evite usar álcool ou iodo em feridas abertas sem a indicação do médico, já que estas substâncias podem irritar a lesão e piorar a inflamação

  • Mantenha a ferida sempre limpa. Pode-se proteger com um curativo, principalmente se forem em locais como mãos e pés, que entram em contato com áreas contaminadas com frequência. Mas, lembre-se de trocá-lo periodicamente

  • Escoriações ou lesões úmidas, quando cobertas, devem ser feitas somente com curativo não aderente, para evitar que o mesmo grude na ferida e cause nova lesão quando for ser retirado

  • Se a lesão está sangrando, use um pano limpo, gaze ou compressas para comprimi-la. Se o sangramento é intenso ou em jato, vá logo ao médico

  • Em caso de mordida de animais, procure saber se está em dia com as vacinas e procure atendimento médico. Esse tipo de ferida infecciona com facilidade. A raiva humana não tem cura

  • Se após algumas horas surgir qualquer sinal de infecção da lesão, como edema, vermelhidão, febre ou saída de pus, procure atendimento médico, mesmo que o ferimento seja pequeno

  • Se não for vacinado contra tétano ou tiver tomado a última dose há mais de 10 anos, procure um hospital, inclusive em casos de mordidas e queimaduras

  • Se você for diabético ou imunossuprimido, tenha especial atenção às suas lesões. Na dúvida, visite um médico. Se você tem uma ferida que não cicatriza, apesar de todos os cuidados, procure atendimento, isso pode ser sinal de diabetes do tipo mellitus

Fonte: Portal MD. Saúde

Últimas notícias

Comentários