O que você acha de semáforos com temporizador em BH?

Esse e outros projetos em tramitação na Câmara Municipal, como a instalação de lombadas eletrônicas nas proximidades das escolas, são viáveis? Veja o que dizem os especialistas

por Fernanda Nazaré 06/08/2014 18:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Juarez Rodrigues/EM/D.A Press
Cidades como Lagoa Santa e Nova Serrana, em Minas, já possuem semáforos com temporizador (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Nos três primeiros meses deste ano, o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, registrou 600 casos de atropelamento, o que dá uma média de sete por dia. O número de mortes também subiu, chegando a 28. Em 2013, foram 15 mortes; em 2012, 21. Com a justificativa de tornar o trânsito da capital mineira mais seguro, foram criados alguns projetos de lei na Câmara Municipal, como a instalação de semáforos temporizados – com contagem regressiva para a mudança na cor –, a implantação de lombada eletrônica nas portas de todas as escolas e a implantação de sinal de pedestre onde houver semáforo para carros. Será que essas propostas podem ajudar a melhorar o trânsito da capital?

Para a professora de sociologia da PUC Minas, Andreia dos Santos, o Projeto de Lei 548/13, que propõe a troca dos semáforos atuais por modelos temporizados seria um facilitador para o pedestre. "Essa modalidade de semaforização é para facilitar o tempo de travessia de pedestre. Diversas capitais no Brasil e no mundo já utilizam esse sistema", conta.

Já para o condutor, pode ocorrer a tentação de acelerar quando a contagem estiver chegando ao fim, ou seja, quando está indicando a chegada da luz vermelha, o que poderia levar a algum acidente. Essa vertente ainda está sendo analisada pelos órgãos de trânsito. De acordo com o professor Nilson Tadeu Ramos Nunes, do departamento de engenharia de transportes e geotecnia da UFMG, a especulação do efeito desse tipo de sinal sobre o motorista é "intriga" mercadológica. "O que parece existir é uma disputa entre os fornecedores de semáforos, que espalham notícias sobre os temporizadores, dizendo que eles aumentam os acidentes. Isto ocorre provavelmente porque essa tecnologia parece pertencer a apenas um fornecedor", explica.

Os sinais temporizados já foram instalados em algumas cidades da região metropolitana de BH e no interior de Minas Gerais. De acordo com a prefeitura de Lagoa Santa, a cidade já possui seis semáforos desse tipo. Na região centro-oeste do estado, em municípios como Nova Serrana e Oliveira, também é possível encontrar os modelos temporizados.

Pedestres

Outra tentativa de aumentar segurança no trânsito, em especial para os pedestres é o Projeto de Lei 58/13, que também está em tramitação na Câmara Municipal. O texto pede a instalação de semáforos para pedestres em todos os locais onde houver os sinais para veículos, inclusive em bairros de pouca circulação de automóveis. O professor Nilson Nunes acredita que uma medida mais eficaz seria aumentar a fiscalização dos motoristas, impondo as punições previstas em lei. "É isso que faz com que os motoristas respeitem as regras", diz.  Para a socióloga da PUC Minas, é preciso "avaliar a necessidade desse tipo de sinalização em bairros mais ermos".

Outro ponto polêmico para quem trafega pelas ruas das grandes cidades, como na capital mineira, é a segurança das crianças, em especial na porta de escolas. O Projeto de Lei 201/13 quer a instalação de lombada eletrônica, com limite de velocidade de 40km/h, em frente a todas as instituições de ensino públicas e privadas de Belo Horizonte.

De acordo com dados da secretaria de educação de Minas Gerais, em BH existem 373 escolas. O custo de manutenção desses aparelhos, se forem instalados em todos os pontos, seria superior à colocação de guardas de trânsito para auxiliar a travessia dos alunos, como explica a socióloga Andreia dos Santos.

Para o especialista em trânsito da UFMG, o modelo usado em outros países, com pessoas ao invés de equipamentos, seria o ideal: "No exterior, são utilizados monitores, de preferência aposentados, que são contratados somente para esse fim. Provavelmente, são mais eficientes que as lombadas, além de aumentar o nível de emprego e renda".

Novos radares

Desde o início de agosto, três novos radares começaram a operar em BH. Dois são destinados à detecção de invasão de faixa exclusiva para ônibus na avenida Augusto de Lima e na rua Padre Belchior. O outro, para fiscalizar avanço de sinal vermelho, e foi instalado na esquina da rua da Bahia com avenida Afonso Pena, sentido praça da Estação - praça da Liberdade, no centro da capital.

Segundo a BHTrans, existem 48 detectores de avanço de sinal em funcionamento na cidade. O sistema é ativado quando o veículo ultrapassa a linha de retenção com o foco vermelho. Se estiver em amarelo, o detector não é acionado.

Procurada pela redação para comentar as medidas sugeridas pelos vereadores da capital, a BHTrans afirmou que não se pronuncia sobre projetos que ainda não tiveram parecer do poder executivo.

Últimas notícias

Comentários