Hétero, casado, tem duas filhas e é drag queen

Mesmo enfrentando o preconceito da sociedade e a hostilidade da família, o animador de festas Luis Otavio não abre mão de sua grande personagem

por Daniela Costa 18/08/2014 09:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/Lulu Festa Show/Reprodução
Luis Otavio escolheu a profissão de drag queen, e enfrenta o preconceito nas ruas e mesmo na família: "O mais difícil é não receber apoio dentro da minha própria casa" (foto: Facebook/Lulu Festa Show/Reprodução)
"Se você fosse meu pai, eu teria orgulho de ser seu filho". A frase, dita pelo colaborador da TV Encontro, Guilherme Coura, de 19 anos, ao animador de festas Luis Otavio Sousa Novais (45), durante nossa entrevista, trouxe à tona um sofrimento contido por anos a fio: a dor de ser incompreendido pela própria família. Casado há 22 anos e pai de duas filhas, uma de 15 e outra de 21 anos de idade, ele vive o drama compartilhado por muitos artistas: a missão de levar alegria às pessoas mesmo nos momentos em que carrega tristeza em seu coração. "Quando estou em uma festa e percebo o preconceito das pessoas, eu entendo. O mais difícil é não receber apoio dentro da minha própria casa", desabafa.

Com uma história de vida um tanto inusitada, Luis reconhece que a profissão escolhida ainda é um tabu para muita gente. Ainda mais em se tratando de incorporar uma autêntica drag queen: a Lulu Show. "Assistindo aos personagens do meu ídolo Chico Anísio, tive a certeza de que eu poderia ser um artista e ao mesmo tempo ter uma família. Não imaginei que seria tão incompreendido". Criado somente pela mãe, Maria das Dores Sousa Novais, 69 anos, desde criança o menino aprendeu a cozinhar e a costurar.

A partir dos 8 anos, Luis começou a se interessar por roupas e sapatos femininos. Aos 15, participou pela primeira vez da Banda Mole – tradicional bloco pré-carnavalesco que sai às ruas de BH anunciando a famosa festa pagã – utilizando um figurino que ele mesmo criou. "Hoje, realizo vários eventos por mês, especialmente em empresas". No varal da sua casa, é comum ver espartilhos, roupas com muitos paetês, meias finas, longas capas, tudo confeccionado cuidadosamente por ele mesmo, para compor sua personagem mais famosa e mais polêmica.

Além dos problemas familiares, assumir o lado artístico custou ao animador a demissão do banco, em que trabalhou muito tempo como gerente, e a luta diária contra o preconceito. "Muitas pessoas ligam aqui e perguntam se é da casa do 'bicha'. Encaro tudo de forma muito profissional". Seu grande consolo é o apoio que recebe da mãe e do padrasto, Valdizio Santos Novais. "Eu costumava dizer que eu tinha uma menina e um menino. Porque uma hora era Luis e outra hora era Luisa. Ele é um presente de Deus", diz a mãe.

Avessa a entrevistas, a mulher, Rosalia Simão Sousa, decidiu falar sobre o trabalho do marido. "O Luis é um grande profissional. Já fui a festas com ele, em que fiquei surpresa na sua forma de transmitir alegria às pessoas". Para ela, lidar com os comentários maldosos é um grande desafio: "Muita gente me pergunta como consigo estar há tanto tempo casada com um homem que se veste de mulher. Mas eu separo bem o marido e a personagem". Apesar das declarações amigáveis, há algum tempo a família não acompanha Luis aos eventos nem apoia suas apresentações. Uma coisa é certa, "o Lulu Show não vai parar", como diz o próprio artista.

Confira a matéria exclusiva da TV Encontro:

Últimas notícias

Comentários