Homens carecas buscam cada vez mais o implante capilar

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, a calvície atinge metade da população mundial. A procura pela cirurgia que implanta fios de cabelo está crescendo a cada ano entre jovens de 25 a 3 anos

por Da redação com assessorias 02/09/2014 18:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Athos Souza/Divulgação
Acabar com a calvície está na moda: apenas em uma clínica de BH o implante capilar responde por 60% das cirurgias estéticas (foto: Athos Souza/Divulgação)
Quando o assunto entre os homens é vaidade, beleza e cuidado com a aparência, a principal preocupação é unânime: calvície. O problema, que na maioria dos casos é de origem genética, costuma prejudicar a autoestima do público masculino. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a perda de cabelo atinge cerca de 50% dos homens com até 50 anos. Entre os jovens de 20 e 30 anos, pelo menos 10% são atingidos pela calvície. Para reverter o quadro antes da perda total dos fios, a procura pelo transplante capilar está cada vez maior, segundo especialistas. O procedimento já feito por muitos famosos, como o cantor Elton John, o atacante inglês Wayne Rooney, o ator Kevin Costner e o ex-primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi.

De acordo com Otávio Boaventura, cirurgião plástico especialista em transplante capilar, o problema geralmente se inicia aos 18 anos, com evolução contínua e irregular, ou seja, há períodos em que a queda dos fios é mais acentuada e outros em que a perda é estabilizada. "Quanto mais cedo a calvície começa, mais rápido ela evolui, e maior será a região afetada. Da mesma forma, o inverso, ou seja, quanto mais tarde ela surgir, a evolução será mais lenta e a área atingida, menor", explica.

Também chamada de alopecia androgenética, a calvície pode ser herdada do código genético da mãe, do pai ou de ambos, podendo atingir uma geração inteira ou apenas alguns filhos. Quando é causada por fatores externos como tratamentos medicamentosos, estresse, diabetes e quimioterapia, a queda costuma ser temporária e reversível.

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar, nos últimos anos, houve um aumento de 20% na procura por transplante capilar entre homens jovens de 25 e 30 anos. A cirurgia de combate à calvície é o procedimento mais procurado na clínica de Otávio Boaventura, representando 60% dos procedimentos, seguida de blefaroplastia (pálpebras) e lipoaspiração em abdômen e no tórax. A maioria dos pacientes tem entre 25 e 40 anos de idade."Antes, o problema da queda de cabelo era visto como incontornável, e o avanço da tecnologia mudou isso. Vendo o resultado positivo de muitas celebridades que passaram pela cirurgia, aqueles que estavam insatisfeitos se encorajaram a também fazer o transplante", afirma.

Para a realização do implante capilar são necessários, no mínimo, oito profissionais, além do médico anestesiologista, que faz a sedação do paciente. A cirurgia é minuciosa, com inserção dos fios um a um, com angulação idêntica aos fios que restaram na área a ser transplantada. Com uma lente especial com aumento de quatro vezes, a mesma usada por cirurgiões cardíacos, os chamados folículos capilares são colocados bem próximos uns aos outros, resultando em uma densidade o mais próxima possível de alguém sem calvície.

A principal motivação dos pacientes, segundo o especialista, é o rejuvenescimento facial. "Os pacientes operados conseguem um resultado incrível, ficando com o aspecto até 10 anos mais jovem e, sem dúvidas, um enorme ganho de autoestima que renova a vida da pessoa", comenta o médico.

Últimas notícias

Comentários