Você sabe diferenciar infertilidade de impotência?

Hábitos pouco saudáveis e até problemas no organismo podem provocar a baixa produção de espermatozoides, mas para tratar a incapacidade de se manter a ereção, é preciso buscar ajuda psicológica

por Da redação com assessorias 29/10/2014 12:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Azsidddaily.blogspot.com.br/Reprodução
A impotência pode ser tratada com auxílio de um psicólogo e de medicamentos; já com relação à infertilidade, o homem pode apelar para a fertilização in vitro (foto: Azsidddaily.blogspot.com.br/Reprodução)
Muitas vezes confundida com impotência, a infertilidade sempre foi um assunto cercado de tabus, medos e preconceitos. Estima-se que 10% da população masculina adulta sofra de impotência sexual. Só no Brasil, cerca de seis milhões de homens têm o problema. Mas o que é impotência sexual? E qual a diferença com relação à infertilidade masculina?

A infertilidade é a incapacidade de engravidar a parceira após um ano de relações sexuais frequentes sem o uso de métodos contraceptivos. Já a impotência é uma disfunção erétil que incapacita o homem de manter a ereção durante o ato sexual. De acordo com o ginecologista e obstreta Ricardo Leão,  diretor da Clínica Santa Fértil, um em cada cinco casais apresenta problema de infertilidade: aproximadamente 40% das causas estão relacionadas às mulheres, e 40% aos homens; sendo que em 20% dos casos, ambos têm algum fator causador. "A qualidade e a quantidade de espermatozoides alteram a fertilidade", diz o médico.

A produção de espermatozoides está relacionada a diversos fatores como, por exemplo, a genética e ocupação profissional. "Quem trabalha em áreas de muito calor ou tem contato diário com substâncias perigosas, como agrotóxicos e inseticidas, pode ter alterações na produção do gameta masculino", alerta o especialista. Álcool e tabagismo também podem trazer consequências futuras.

Outro fator, e que é muito comum na atualidade são as dietas ricas em gordura, que podem comprometer a fertilidade, segundo pesquisa realizada pela universidade Dartmouth Medical School, que fica no estado de New Hampshire, nos Estados Unidos. O estudo, feito em 99 homens norte-americanos, apontou que indivíduos que consumiam mais gordura tinham resultados 35% inferiores na contagem de esperma, além de uma concentração de espermatozóides 38% mais baixa em comparação àqueles com alimentação mais saudável.

Além de questões comportamentais, problemas de infertilidade estão ligados às infecções e inflamações, alterações hormonais, varicocele e distúrbios imunológicos. Para a maior parte dos casos existe algum tipo de tratamento disponível, que vai desde a simples orientação de um especialista até as mais avançadas técnicas de reprodução assistida.

Quanto à impotência sexual, Ricardo leão faz um alerta: "A impotência pode dificultar ou até mesmo impedir uma gravidez já que, sem ereção não há ejaculação". Ele recomenda que, nesse caso, seja procurado um sexólogo (psicólogo).

Últimas notícias

Comentários