Na hora de fazer a prova do Enem, será que remédio ajuda na concentração?

Neurologista explica que os medicamentos mais conhecidos pelos estudantes devem ser usados apenas sob recomendação médica, e que não há segredo para se relaxar e manter a concentração: uma boa noite de sono é o principal

por Fernanda Nazaré 04/11/2014 14:23

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.



Pixabay
Neurologista explica que remédio para acalmar só deve ser usado sob prescrição médica, já que pode causar reações perigosas ao organismo (foto: Pixabay)


São quatro horas de meia de exame no primeiro dia e cinco horas e meia no segundo. Como manter a concentração e controlar a ansiedade para não comprometer o ano de estudos dedicados ao Enem? Afinal, muitos candidatos encaram este momento como decisivo para a vida. "Esses jovens se colocam numa pressão muito forte. Ninguém é obrigado a ser aprovado na primeira tentativa ou fazer o curso mais concorrido", diz Rosamaria Guimarães, presidente do departamento de neurologia da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG).

Receitas caseiras para acalmar e dicas para ter um melhor desempenho durante a prova são os assuntos mais comentados nas rodas de conversa de alunos dos cursos pré-vestibular. Às vezes, até professores aconselham: "Uma vez, disseram que é bom correr um dia antes da prova para diminuir o cortisol no corpo [que é considerado o hormônio do stress]. Um professor de biologia, na internet, já indicou para os estudantes até o consumo de ômega 3, para diminuir a ansiedade", conta Luiza Lisboa, de 18 anos, que vai prestar o Enem para o tentar entrar no curso de medicina.

A estudante passa 15 horas do dia por conta dos estudos. "Desde o início do ano, tomo cápsulas de cafeína, após o almoço, para não dormir. Às vezes tomo de manhã também", diz. Como não gosta de beber café, essa foi a alternativa encontrada por ela para encarar a jornada de leitura.  Ainda segundo Luiza, vários colegas do curso preparatório usam remédios fitoterápicos para ajudar a manter a calma. "Já vi muitos amigos usando ansiolítico homeopático, mas, por outro lado, tomam muito café nas aulas, para terem atenção".

Ansiedade

A neurologista da AMMG, Rosamaria Guimarães, explica que é normal o sentimento de ansiedade em situações de pressão. "Até nós, médicos, tomamos algum remédio de efeito temporário para ficarmos calmos quando damos palestras", conta. Geralmente, nesses casos, são usadas algumas gotas de ansiolíticos sintéticos, de curta duração, como o clonazepam. Ela ressalta que nem todos podem tomar esse medicamento, e a consulta a um especialista é fundamental.

Segundo a médica, também há outra classe de remédios que pode ajudar, são os chamados betabloqueadores, como o atenolol e o propanolol. "Eles abaixam a frequência cardíaca e tiram o tremor das mãos, o suor frio e não causam sonolência [que é uma possível reação do clonazepan]. Mas podem levar à queda da pressão sanguínea. O candidato precisa consultar o especialista, pois sempre há contraindicações", explica. Pessoas que têm asma, por exemplo, podem sofrer uma crise devido aos princípios ativos desses medicamentos.

Concentração

Um conselho de Rosamaria para quem vai usar um medicamento é sempre testá-lo uma semana antes da prova, para saber como o corpo irá reagir sob o efeito da medicação. Outra dica é não tomar energéticos de dia e calmante à noite. "Pílula de cafeína e energéticos podem deixar a pessoa momentaneamente mais alerta, mas não necessariamente mais atenta. Misturar energético com ansiolítico é altamente desaconselhável. Cria uma situação artificial no corpo, que leva à desregulação do organismo", explica a neurologista.

Já para quem quer melhorar a concentração, não há remédio, como diz a especialista: "Muitos candidatos acham que tomar ritalina [remédio estimulante do sistema nervoso] ajuda. Mas não funciona. Ele causa efeito apenas em pacientes com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e com narcolepsia", esclarece.

Para a médica da AMMG, a velha receita de uma boa noite de sono, sem remédios, e o controle da respiração, que deve ser mais lenta e profunda, ainda é a melhor forma para se acalmar os nervos e ajudar na concentração: "O simples ato de se fazer 10 movimentos de inspirar pelo nariz e expirar pela boca, antes da prova, ajuda bem a relaxar".

Vai fazer o Enem? Confira em nosso portal as matérias diárias sobre o exame!

Últimas notícias

Comentários