Jô deve assumir seus erros e mudar o rumo da carreira, diz especialista

Segundo a professora de relações públicas, personalidades, por serem mais visadas, devem se preocupar com a imagem que passam para seus fãs, ainda mais por que eles a consideram exemplos de vida

10/11/2014 17:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/Reprodução
A jovem LF posa com o jogador Jô, em festa realizada em setembro deste ano, e que teria sido mais um caso de indisciplina do atacante do Atlético Mineiro (foto: Facebook/Reprodução)
Notícias de celebridades em situações constrangedoras aparecem aos montes na internet. Seja um ator que está traindo a mulher, seja um político que agride um cidadão. São fotos, vídeos e áudios que denunciam ações que vão contra a profissão dessas personalidades, que acabam se esquecendo que a vida pessoal também merece atenção. O caso mais recente é do jogador Jô, atacante do Atlético Mineiro, que está com o contrato suspenso após ser pego em festas durante o período de concentração.

O craque, que chegou a jogar pela seleção brasileira na Copa do Mundo deste ano, teria causado desordem e cometido atos de indisciplina na madrugada do dia 3 de novembro, quando o time estava hospedado no Hotel Bourbon, na cidade de Curitiba, no Paraná. Naquela ocasião, o clube mineiro iria enfrentar o Atlético Paranaense em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. A diretoria do Galo acionou o departamento jurídico e suspendeu o Jô e também o atacante André e o lateral-esquerdo Emerson Conceição por 30 dias.

Não é a primeira vez que o jogador é pego em festas, contrariando a ordem dos dirigentes do clube. Ainda neste ano, em setembro, Jô também teria participado de uma "farra" com garotas, junto com o colega Emerson Conceição. Uma das jovens que estiveram presentes, L.F., que prefere não se identificar e não quis conceder entrevista à Encontro, apenas rechaçou que tudo não passa de uma calúnia: "Isso que estão falando é uma mentira. É ridículo", reclama, por telefone. Ela e a amiga C.A., que também não quis se identificar, aparecem em fotos com o ex-atacante atleticano.

Facebook/Reprodução
Em setembro de 2014 os jogadores Jô e Emerson Conceição foram flagrados participando de uma festa, que estava cheia de garotas, e teriam sido repreendidos pela diretoria do Galo (foto: Facebook/Reprodução)


Até que ponto vale a pena comprometer a carreira em prol de ações impensadas? "Esse tipo de pessoa pública, na verdade, pode ser considerada uma instituição, como se fosse uma empresa. Ela constrói uma representatividade em torno de sua imagem, que acaba influenciando a opinião pública. São pessoas de alta exposição, de muita credibilidade, que servem de modelo para os outros", diz Aléssia Franco, coordenadora do curso de relações públicas da PUCMinas.

Segundo a especialista, existe uma responsabilidade por parte da personalidade, que serve de exemplo para seus fãs, e que deve também cuidar do gerenciamento de sua carreira. "Você tem de zelar por seu patrimônio, que neste caso, é sua marca, seu nome. Como o 'produto' é você mesmo, é preciso uma estratégia para construir uma reputação sólida, politicamente legitimada, indo ao encontro do que os fãs consideram como bons valores, como comportamentos socialmente aceitos", explica a professora.

Até o momento, o jogador Jô não apareceu publicamente para esclarecer a situação. E isso é importante para tentar reparar sua imagem, como afirma Aléssia Franco: "A primeira coisa é ter um comportamento coerente. Deve-se assumir suas posturas, falas e atitudes. Depois, é preciso corrigir o rumo da carreira, do posicionamento público. Como a celebridade é muito visada, ela acaba se expondo, inclusive com relação à vida pessoal. Isso faz parte do ônus da fama".

Últimas notícias

Comentários