Colágeno é essencial para se evitar doenças degenerativas

A falta desse nutriente enfraquece as cartilagens, o que leva à formação da chamada artrose, um sério problema que afeta as articulações das mãos, pernas, braços e coluna

por Da redação com assessorias 01/12/2014 12:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Sportsandspineortho.com/Reprodução
A falta de colágeno afeta as cartilagens, nas articulações, o que deixa os ossos suscetíveis ao atrito entre si, o que os desgasta mais rapidamente e provoca dor e perda do movimento (foto: Sportsandspineortho.com/Reprodução)
As doenças degenerativas das articulações chegam a acometer 40% da população adulta acima dos 60 anos. Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, os dados fornecidos pela Previdência Social comprovam como esse mal afeta até a economia do país: 7,5% dos casos de afastamento do trabalho, a segunda causa de auxílio-doença e a quarta a determinar o motivo de aposentadoria, se devem à degeneração das articulações.

Mobilidade é um fator essencial ao ser humano, por isso proteger as articulações desde cedo é importante, para atingir a maturidade com vitalidade e disposição. Afinal, ao longo do tempo, a deficiência articular pode gerar impedimentos para andar, sentar, escrever e até para mastigar.

Conhecida também por osteoartrose, artrose ou doença articular degenerativa, a osteoartrite é hoje a doença articular mais frequente. Caracteriza-se pelo desgaste da cartilagem articular e pode atingir qualquer articulação do corpo, com destaque para os joelhos, os quadris, a coluna e as mãos, o que representa cerca de 30 a 40% das consultas em ambulatórios de ortopedia e reumatologia. "Notamos um aumento no número de pacientes com problemas articulares, principalmente na coluna, nas mãos, nos joelhos e no quadril, o que pode levar à incapacitação do indivíduo. Problemas como esses limitam os movimentos e geram dor, o que prejudica as atividades físicas e sociais, e, principalmente, diminui a qualidade de vida", explica Gustavo Constantino de Campos, médico especializado em ortopedia pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

Com o passar dos anos, o corpo tende a sofrer com a diminuição da presença do colágeno, substância conhecida por unir e fortalecer tecidos, que atua como uma malha de sustentação, retendo substâncias dentro da cartilagem e conferindo resistência e elasticidade a este nobre tecido. O colágeno representa cerca de 60% do peso seco da cartilagem, daí sua importância para as articulações. Sua diminuição ocorre muito devido à má alimentação, muitas vezes carente de vitaminas e proteínas. "Quem busca ter mais qualidade de vida deve começar a pensar em formas de prevenção de doenças articulares quando atinge a maturidade", acrescenta o especialista.

O colágeno é uma proteína fundamental para o funcionamento adequado da cartilagem articular – tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos –, o que permite a execução dos movimentos do corpo. A degeneração dessas cartilagens faz com que os ossos se choquem e impossibilita que a pessoa se movimente direito.

Quando se chega aos 50 anos, o corpo só consegue produzir, em média, 35% do colágeno necessário, e por isso a suplementação é essencial nessa fase da vida. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 9g desse nutriente por dia.

Últimas notícias

Comentários