Natal de tradição e religiosidade em Portugal

Conheça os festejos natalinos na região de Alentejo

por Da redação com assessorias 24/12/2014 13:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
José Trindade/Divulgação
Uma das atrações religiosas é o tradicional presépio da vila medieval de Monsaraz (foto: José Trindade/Divulgação)
A tradição ainda segue preservada na maior região de Portugal, o Alentejo, onde esta época natalina é celebrada de uma forma bastante especial. Em um lugar onde a calma e a tranquilidade imperam, a correria das compras de presentes fica em segundo plano.

Desde o início de dezembro, os moradores começam a juntar pedaços de madeira e cepos nas principais praças das aldeias e vilas da região. Na noite de 24 de dezembro, usando esse material, uma fogueira gigante é acesa para “iluminar o nascimento de Cristo”. É um acontecimento espontâneo que se espalha por todo o Alentejo. Em algumas localidades, como o Castelo de Vide, o acender da fogueira ocorre na noite de Réveillon.

Enquanto a madeira crepita, os moradores do Alentejo se juntam no entorno dela para conviver, recordar histórias passadas ou conversar sobre as colheitas. Já que é inverno por lá, o vinho, um dos produtos mais afamados da região, vai embalando todas as conversas e aquecendo o corpo. O Alentejo é considerado uma das regiões mais genuínas de Portugal. Por isso, em algumas localidades, como em Barrancos, por exemplo, a população fica no entorno da “queima do madeiro” até o momento de ir para a Missa do Galo, a missa da meia-noite que celebra o nascimento de Jesus.

Para além das luzes que enfeitam as ruas, há vilas e aldeias que, pela sua beleza e decorações especiais, merecem uma visita demorada neste período natalino. É o caso de Monsaraz, perto de Reguengos de Monsaraz, que foi nomeada Cidade Europeia do Vinho 2015. Até o Dia de Reis, 6 de janeiro, esta cidade se transforma numa aldeia-presépio, com figuras de dimensão real espalhadas um pouco por todo o lado.

Aliás, uma das tradições portuguesas mais interessantes de se presenciar nesta época do ano é ouvir “cantar as janeiras”, isto é, observar grupos de pessoas que saem pelas ruas cantando músicas folclóricas para anunciar o nascimento de Jesus e desejar um feliz Ano Novo. Eles tocam nas portas das casas ou param junto a restaurantes e hotéis. É comum fornecer uma doação a estes grupos como forma de agradecimento. Esta atividade acontece por todo o Alentejo, principalmente em cidades como Évora, Elvas, Terrugem, Redondo e Vila Viçosa.

Para os turistas, não é difícil viver o verdadeiro Natal alentejano. Além de presenciar as festas nas ruas, tanto os hotéis como os restaurantes recebem os visitantes de braços abertos, procurando servir pratos especiais que demonstram o verdadeiro paladar local. Na consoada (noite de 24 de dezembro), os alentejanos comem bacalhau, seguido pelos tradicionais doces: as azevias de grão (espécie de empanada frita e adocicada) ou batata doce. No dia 25, a festa continua. Come-se peru recheado ou servido com embutidos. As sobremesas são novamente as típicas, como coscorões (doces feitos à base de farinha de trigo com ovos que, depois de fritos, são passados por calda de açúcar) ou carolo, um biscoito alentejano.

Alguns exemplos de locais onde é possível provar os pratos clássicos natalinos são os restaurantes O Fialho, em Évora, A Escola, perto de Alcácer do Sal, e as ofertas gastronômicas nas Pousadas de Portugal no Alentejo.

Últimas notícias

Comentários