Mata Atlântica de Minas quer fomentar o turismo no estado

Aventura, religiosidade, cultura e gastronomia regional atraem turistas e investimento na região do Vale do Aço, no leste de Minas

por Amanda Lavor 24/12/2014 19:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Evandro Rodney/Divulgacao/D.A Press
Um dos destaques do turismo no Vale do Aço de Minas Gerais é o parque estadual do Rio Doce (foto: Evandro Rodney/Divulgacao/D.A Press)
Conhecer as cidades entre os vales e montanhas da Mata Atlântica mineira, acampar em uma das regiões com a maior quantidade de lagos do país, praticar voo livre, observar jacarés e aproveitar as delicias da culinária típica mineira. Essas são algumas das atrações do roteiro turístico Mata Atlântica de Minas, um projeto apoiado pelo programa Talentos do Brasil Rural, do Ministério do Turismo.

A viagem tem duração de três dias e passa por oito municípios do Vale do Aço mineiro, região conhecida por abrigar importantes indústrias no estado, especialmente siderúrgicas. Os principais acessos são pelos aeroportos de Ipatinga ou Belo Horizonte, de carro pela BR 381 ou de trem, pela estrada de ferro Vitória Minas.

O destaque da viagem é a fantástica visita ao parque estadual do Rio Doce. Composto por rica vegetação e mais de quarenta lagoas naturais. Uma das opções de lazer no local é fazer um passeio noturno de barco para observação de animais como pássaros e o jacaré de papo-amarelo. Outras espécies também podem ser encontradas, como a onça pintada e o macaco mono-carvoeiro, o maior primata das américas.

Os visitantes podem praticar, ainda, o arvorismo, fazer trilhas e caminhadas. A hospedagem está disponível em área de camping ou no hotel dentro da reserva do parque. “O principal diferencial da reserva é a observação de mais de 600 espécies de aves”, afirma o gerente do parque, Vinicius Moreira. Em São Domingos do Prata, os visitantes podem tomam café da manhã colonial, conhecer o alambique da cachaça artesanal Amburaninha e visitar a capela decorada com pinturas do Mestre Ataíde, importante artista mineiro.

Continuando o passeio, os turistas também são levados ao santuário Nossa Senhora da Piedade, em Coronel Fabriciano, e à Serra dos Cocais, onde visitam a cachoeira do Macarrão, o mirante dos Cem Homens e podem ainda praticar rapel na cachoeira da Limeira, com uma descida de mais de 120 metros.  Além de São Domingos do Prata, Coronel Fabriciano e Ipatinga, os municípios de Açucena, Belo Oriente, Marliéria, Santana do Paraíso e Timóteo compõem o roteiro Mata Atlântica de Minas.

Passeio completo

Durante o almoço, além da comida típica, é possível assistir a apresentações folclóricas como a marujada – uma encenação religiosa que exalta os marinheiros que resgataram a imagem da Nossa Senhora do Rosário do mar. Os turistas também visitam uma reserva particular do patrimônio natural em Ipatinga, com trilhas ecológicas e educação ambiental. “Na Fazenda do Zaca os turistas são convidados a escutar alguns ‘causos’ mineiros, participar de aulas sobre preservação de nascentes e proteção das áreas verdes, além dos deliciosos lanches”, completa José Zacarias, responsável pela reserva.

Últimas notícias

Comentários