Carrapato-estrela no combate ao câncer

Pesquisadores do Instituto Butantan descobriram que a saliva do aracnídeo pode ajudar a destruir as células cancerosas

31/12/2014 19:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Creative Commons/Reprodução
O carrapato-estrela não tem boa fama, já que transmite a febre maculosa, mas sua saliva pode ajudar no combate ao câncer (foto: Creative Commons/Reprodução)
O laboratório de bioquímica e biofísica do Instituto Butantan obteve sucesso em procedimentos realizados para a produção de um agente biotecnológico para o tratamento contra o câncer, desenvolvido a partir da glândula salivar do carrapato Amblyoma cajannense, mais conhecido como carrapato-estrela.

O estudo apontou que o agente regride significativamente tumores do tipo melanoma (conhecido como câncer de pele), pancreáticos e renais em camundongos, além de reduzir metástases pulmonares derivadas desses tumores.

A pesquisa tem como base a clonagem de genes oriundos das glândulas salivares do carrapato e obtenção de proteína recombinante. Após a etapa de purificação, a proteína passa pelo processo de formulação e testes. Os resultados mostram que a formulação atua matando apenas células tumorais e não tem ação sobre as células normais.

“Devido a esta especificação pelas células tumorais é que se decidiu investir no entendimento do mecanismo de ação e também no desenvolvimento desta molécula como um medicamento inovador para o tratamento do câncer, visto que, pelos resultados já obtidos, teremos menos efeitos indesejáveis ao paciente”, explica Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora do estudo e responsável pela pesquisa do Instituto Butantan.

(com assessoria do IB)

Últimas notícias

Comentários