Sabia que o ano de 2015 terá um segundo a mais?

No dia 30 de junho, às 20h59min59s, no horário de Brasília, o relógio oficial do Brasil passará a marcar 20h59min60s, e, então, muda para 21 horas. Saiba porque isso acontece e o que pode significar para os usuários de internet

por João Paulo Martins 14/01/2015 11:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Para corrigir a perda de milésimos de segundo da velocidade de rotação da Terra, de tempos em tempos, é acrescentado um segundo na hora mundial (foto: Pixabay)
Sabemos que os dias e as noites se devem à rotação da Terra, e isso nos dá a sensação de tempo – manhã, tarde e noite. Porém, como temos certeza de que o relógio está marcando as horas, minutos e segundos reais? Antigamente usava-se a medição feita pelo Observatório Real que fica em Greenwich, na cidade de Londres, Inglaterra, a partir da posição do sol. Hoje, o tempo é medido por meio dos relógios atômicos: a definição do segundo se baseia nas variações dos átomos de Césio. Isso garante precisão muito superior às das medições baseadas em observações astronômicas.

Porém, a Terra está desacelerando sua rotação lentamente, devido principalmente à influência da Lua – os dias estão ficando um pouco mais longos com o passar dos séculos. São ceca de dois milésimos de segundos que perdemos por dia. Para corrigir essa perda de tempo, no próximo dia 30 de junho, às 20h59min59s, horário de Brasília, um segundo será acrescido ao Tempo Universal Coordenado (UTC), que é a medida oficial usada no mundo. A cada determinado período de tempo, os órgãos que controlam o relógio atômico responsável pela hora mundial adicionam ou retiram um segundo. Essa ação é chamada de leap second.

Mas o que os internautas têm a ver com isso? Como explica Antônio Moreiras, coordenador do projeto NTP.br (Network Time Protocol), que fornece o serviço de sincronização do relógio dos computadores ligados à internet no Brasil, um erro de sincronia entre seu computador e o servidor de um banco, por exemplo, pode levar a falha numa transação financeira. "Manter o tempo sincronizado é essencial para servidores, computadores e toda a infraestrutura da internet. A criptografia depende da sincronização dos relógios das máquinas. Transações bancárias são as que mais utilizam esse sistema de segurança para a troca de informações. O relógio dos computadores não se corrigem sozinhos, por isso dependem de serviços que fazem essa correção, como o NTP", lembra.

Segundo o especialista, nas últimas duas vezes em que tivemos um segundo a mais na hora oficial da Terra, em 2012 e 2008, muitos sites e servidores deram algum tipo de problema. "Conforme observamos nas últimas alterações de tempo do leap second, percebemos que a correção de possíveis falhas nos sistemas devido ao segundo a mais ainda não está tão madura. Em 2012 ocorreram muitos erros em sites que não estavam preparados para a mudança do relógio", diz.

Em 2012, sites que utilizam a linguagem java, como Mozilla, Foursquare, Yelp, Reddit, LinkedIn e Amadeus, além de servidores com o sistema operacional Linux apresentaram problema de travamento ou mesmo queda. "Os erros que aconteceram em 2012 e 2008 foram corrigidos, mas sempre fica o medo de que outro problema não percebido pode surgir. Às vezes um erro passou despercebido, e por isso, ficamos de orelha em pé aguardando para ver se alguma coisa pode acontecer", conta o coordenador do NTP.br.

Para quem ficou preocupado com o segundo a mais no dia 30 de junho, o especialista explica que muita gente nem percebe essa alteração, e dá uma dica para os internautas: "Eu evitaria fazer uma transação financeira 10 minutos antes ou depois da mudança no relógio. Mas a probabilidade de dar algum erro é ínfima. O mercado financeiro é o mais precavido. Nas últimas vezes em que tivemos o leap second, não houve problema algum nessa área".

Confira abaixo um vídeo que explica a função e a importância do NTP.br:

Últimas notícias

Comentários