Timo: órgão ligado à nossa imunidade pode sofrer influência emocional

Segundo a medicina holística, amor e ódio o afetam diretamente esse órgão, que trabalha na defesa do organismo, ou seja, tem impacto direto na autoimunidade

por Fernanda Nazaré 21/01/2015 14:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
De acordo com a medicina holística, se estamos tristes, o timo diminui, fazendo com que nossa imunidade baixe, e fiquemos propensos a doenças diversas (foto: Pixabay)
Você já deve ter ouvido falar que mágoa e ressentimento pode virar doença. Segundo a medicina holística – que trabalha o aspecto social e psicológico do paciente –, o emocional influencia diretamente a defesa de nosso corpo contra vírus e bactérias. Uma das áreas mais afetadas por nosso estado psíquico seria o timo, órgão pouco cinhecido, que fica atrás dos pulmões, e é responsável pelo desenvolvimento de linfócitos T, fundamentais para nossa autoimunidade.

De acordo com o ortopedista e especialista em medicina tradicional chinesa, Jacques Tadeu França, o timo é um órgão que é grande quando somos bebês e vai diminuindo conforme envelhecemos. "As nossas tensões diárias fazem com que ele diminua. Por meio do autoconhecimento, quanto mais estamos com os olhos fechados e relaxados,  reconectando com quem realmente somos, conseguimos equilibrar todos os nossos chacras [segundo a filosofia da yoga, são centros energéticos do corpo humano]. Com isso, fortalecemos o timo", afirma.

Ainda segundo França, o timo está ligado ao quarto chacra, que, por sua vez, se relaciona com o amor incondicional. Mas, como tudo está interligado, outros pontos energéticos básicos também influenciam esse órgão de defesa do organismo. Os três chacras básicos [supra renal, ligado à competitividade; órgão reprodutor, que é da criatividade, e o pâncreas, ligado à auto-expressão] também exercem influência. "Esses chacras ajudam para que o timo regule nossa experiência de vida", diz. Ou seja, a medicina holística prega a teoria de que ideias negativas têm maior poder sobre nosso corpo do que vírus ou bactérias, pois abrem brechas para que nossa imunidade baixe e surjam problemas como a herpes. Em compensação, idéias positivas geram uma ativação geral dos órgãos e bem-estar.

Healingthecause.blogspot.com/Divulgação
O timo é um órgão pequeno, localizado atrás dos pulmões e responsável pelo sistema imunológico (foto: Healingthecause.blogspot.com/Divulgação)
Para a ciência


A endocrinologista Beatriz Soares, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia de Minas Gerais, a medicina tradicional ainda não relacionou o timo à depressão ou outras doenças psiquiátricas. "Muitos pensam que o timo é considerado uma glândula, mas ele não secreta nenhum hormônio ou enzima. Esse órgão involui com a idade, o que é inerente à evolução do ser humano. Não existe nenhum estudo científico que comprove sua ligação às emoções", explica. É natural que o timo diminua conforme fiquemos velhos, e, assim, tenhamos menor imunidade a doenças.

Para quem quer testar a teoria da medicina holística para a forma como o pensamento influencia diretamente nosso corpo, é possível fazer um pequeno teste: feche os dedos polegar e indicador na posição de OK e aperte com força as pontas dos dois dedos; em seguida, peça para alguém tentar abri-los enquanto você pensa "estou feliz". Em seguida, repita o mesmo processo, mas, desta vez, pensando "estou triste". A teoria é de que a maioria das pessoas consegue manter a força nos dedos quando está com um pensamento feliz e enfraquece quando está triste.

Últimas notícias

Comentários