Sabe o que é vodka eyeballing?

Essa técnica vem sendo usada por jovens nos Estados Unidos e na Europa, e consiste em se tomar a bebida pelos olhos. Especialista fala sobre os riscos dessa nova 'moda'

por Da redação com assessorias 13/02/2015 13:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Na internet, vários vídeos exibem jovens 'bebendo' vodca pelos olhos. Oftalmologista alerta para os riscos desse procedimento (foto: YouTube/Reprodução)
Que as festas de hoje são sempre regadas a muita bebida alcoólica e euforia, isso ninguém duvida. O problema, e que necessita de atenção dos pais e dos profissionais da saúde é uma nova moda, que começou nos Estados Unidos, se alastrou pela Europa, e está chegando ao Brasil: a "vodka eyeballing".

Essa técnica, utilizada por mulheres que servem bebidas em bares de Las Vegas, para ganhar gorjetas, e por jovens britânicos como jogos em pubs, consiste em derramar uma dose de vodca nos olhos, como se fosse colírio, para ficar bêbado mais rapidamente. Para o oftalmologista Richard Yudi Hida, isso não passa de um assunto controverso. "Em contato com a corrente sanguínea, o álcool pode acelerar o processo de embriaguez. No entanto, na região dos olhos, a absorção deve ser mínima, devido à presença de poucos vasos sanguineos, que ficam expostos à vodca. Isso pode fazer com que a prática não surta os efeitos desejados", explica o especialista.

Segundo o médico, por conter em média 40% de  álcool, a vodca pode matar as células da parte superficial do olho. "A bebida, em contato com a parte mais externa do olho, pode causar dor intensa, ardência, sensação de areia na vista. Caso a absorção no olho seja mais grave e profunda, ela pode causar até cegueira irreversível, devido a lesões de estruturas mais sensíveis. Porém, ainda não existem estudos mais profundos descrevendo tais problemas", diz Richard Hida.



Além da cegueira, o oftalmologista alerta para outros sintomas causados pelo contato da vodca, como alterações no lacrimejamento natural, que impossibilita o olho de ser lubrificado, e até lesões cicatriciais irreversíveis da superfície do globo ocular. "Essa brincadeira pode sair ainda mais cara, acarretando doenças como o glaucoma severo, catarata precoce, cicatrizes e infecções gravíssimas", alerta Hida.

A vodca não é o único líquido que deve ficar longe dos olhos, como alerta o oftalmologista. "Até a água boricada deve ser mantida longe da região ocular. Esse produto é tóxico para as células da córnea, da pálpebra e da pele. Já o soro fisiológico, não causa danos, mas o frasco, quando aberto, deve ser descartado imediatamente devido ao risco de contaminação".

Outro item que merece atenção são os colírios. O uso indiscriminado, sem orientação médica, de qualquer colírio, pode causar danos irreversíveis. "Alguns efeitos colaterais são bem conhecidos, como o aumento da pressão intraocular e catarata, neste caso, com o colírio contendo corticoide. Portanto, só utilize esse tipo de remédio sob orientação médica", finaliza Richard Hida.

Últimas notícias

Comentários