"A fala da presidente da república é assustadora"

Senador Aécio Neves critica posicionamento de Dilma em relação à crise na Petrobras e ao rebaixamento da nota da estatal pela agência americana de classificação de risco financeiro Moody's

por Da redação com assessorias 27/02/2015 17:37

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carlos Moura/CB/D.A Press
Aécio Neves fala sobre crise na Petrobras: "Podemos estar a passos também do rebaixamento da nota de rattings da própria economia brasileira" (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Em meio à crise que envolve a Petrobras, o senador Aécio Neves disse, na quarta-feira dia 25 de fevereiro, em Brasília, que a presidente Dilma Rousseff desconhece o real tamanho dos problemas existentes na estatal e o impacto negativo que essa situação causa na economia brasileira. O parlamentar criticou a declaração dada pela presidente sobre o rebaixamento da nota da Petrobras pela agência de classificação Moody’s. Segundo Dilma, o indicador que reduz o grau de segurança da empresa para aplicações de investidores foi resultado da "falta de conhecimento" por parte da agência.

"A fala da presidente da república é assustadora, pois ela não tem noção da gravidade da situação da Petrobras e das consequências disso para o restante da economia. Podemos estar a passos também do rebaixamento da nota de rattings da própria economia brasileira. Isso é extremamente grave e fruto da irresponsabilidade com a qual a companhia foi conduzida ao longo desses últimos anos", destaca o senador.

Aécio Neves lembrou que a presidente, na demissão de Graça Foster, teve a chance de sinalizar para o mercado uma correção de rumos na gestão da Petrobras, pondo fim na interferência direta do palácio do Planalto na empresa. "A presidente teve, a meu ver, uma oportunidade recentemente de conduzir a renovação do comando da Petrobras de forma absolutamente profissional, mas, mais uma vez, preferiu um dirigente, me parece, para protegê-la e proteger o PT de tudo que ocorreu na empresa", reclama.

Economia

O senador comentou ainda a perspectiva de que o cálculo do PIB fica muito abaixo do esperado, como resultado da crise econômica de 2014 e o cenário mais pessimista deste ano. Com isso, segundo Aécio, quem deve sofrer as consequências é a população mais pobre. "Não são os petistas que pagarão o preço disso, mas sim aqueles cidadãos a quem o PT dizia defender. Os primeiros a serem punidos pela alta da inflação e pela perda do emprego são os mais pobres", diz.

Últimas notícias

Comentários