Cesariana desnecessária pode representar risco para mãe e bebê

Especialista mostra que além de atrapalhar a relação entre mãe e filho, a cesariana pode levar até a problemas na hora da amamentação

02/03/2015 10:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
De acordo com a especialista, o parto natural sempre será a melhor opção para a mulher e o recém-nascido (foto: Pixabay)

saiba mais

Na hora do nascimento do filho, muitas mulheres abrem mão do parto natural e escolhem a cirurgia cesariana por ser rápida e indolor. Mas, essa opção aumenta o risco não só de uma infecção, e sim, de várias complicações pós-parto, conforme enumera Esther Vilela, coordenadora de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde: "Infecção, risco de hemorragia aumentado, risco da anestesia, riscos em longo prazo de aderência, de acretismo placentário [que é a placenta grudar no útero] e também placenta prévia e risco de endometriose, que são riscos inerentes, principalmente, a cesáreas de repetição. Há, também, risco aumentado para o próximo parto e problemas com a fertilidade".

Esther afirma, ainda, que o parto cesariana traz riscos para a relação da mãe com o bebê. "Porque uma cesariana dificulta o vínculo inicial mãe e bebê, dificulta a descida do leite, o contato pele a pele e a amamentação".

Apesar de ter escolhido uma cirurgiã especializada em cesariana, a contadora Silvia Cimas, que está grávida de três meses, conta que não pretende ter outro filho por esse método. "Eu não quero mais cesariana por experiência também de colegas que deram à luz por parto normal no mesmo período que eu. Elas tiveram uma recuperação muito mais rápida, estavam bem para fazer a amamentação, enquanto eu demorei mais. Aquele medo que eu tinha inicialmente caiu por terra. Pra mim, é o seguinte: o parto normal é a melhor opção para a mulher. Quero experimentar. Acho que vai ser mais sadio para mim e para meu bebê".

Ainda de acordo com Esther Vilela, em algumas situações, a cesariana é única via de parto permitida para salvar a vida da mãe ou do bebê. Mas, em circunstâncias normais, o parto natural sempre será a melhor opção para a mulher e o recém-nascido.

(com Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários