Refrigerante causa estria ou não?

Na verdade, esse problema subcutâneo possui diversas causas, como fator genético e excesso de gordura

por Vinícius Andrade 10/03/2015 17:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alinepimenta.com.br/Reprodução
As estrias são cicatrizes que se formam após a pele se esticar muito e voltar à posição normal, o que gera rompimento de fibras subcutâneas (foto: Alinepimenta.com.br/Reprodução)
Vilãs do sexo feminino, as estrias atormentam a vida de muitas mulheres, independente da idade. Entretanto, poucas conhecem a fundo esse tipo de problema. Os indesejados risquinhos brancos ou avermelhados são cicatrizes causadas pela ruptura das fibras de colágeno, responsável pela firmeza e elasticidade da pele. Tendência genética combinada com maus hábitos alimentares são os principais responsáveis pela presença desse "companheiro" indesejado.

É muito comum que as estrias apareçam durante a fase de crescimento, na gravidez ou quando o indivíduo engorda e emagrece diversas vezes – o chamado efeito sanfona. Nessas situações, a pele sofre estiramento rápido e não consegue adaptar-se à nova forma, provocando a ruptura de algumas fibras, o que leva à cicatriz – quando são recentes, estão vermelhas, e já cicatrizadas, são brancas.

Inúmeros recursos estéticos são capazes de amenizar esse problema, mas nem sempre os resultados são satisfatórios. "O tratamento estético é aconselhável, mas as pessoas precisam estar cientes de que ele não é a solução, apenas ameniza os efeitos na pele", explica a dermatologista Amanda Gomes Dell’Horto, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Outro recurso utilizado pelas mulheres para tentar acabar com as estrias é o tratamento com laser. A dermatologista explica que o procedimento ajuda, mas também não elimina o problema. "O laser ameniza, consegue resultar no que chamamos de 'estria satisfatória', mas depende muito do paciente e da reação de cada organismo. A pessoa que vai passar pelo tratamento precisa estar ciente disso", orienta a especialista.

Ainda segundo a dermatologista, os cremes possuem papel secundário contra as estrias. "Eles atingem apenas a camada superficial da pele. Ajudam, mas não é suficiente". Ela completa, dizendo que os resultados permanentes são alcançados com uma alimentação saudável e equilibrada. Evitar alimentos gordurosos e com excesso de açúcar é uma boa medida.

Ao contrário do que muitos pensam, o refrigerante não tem interferência direta no aparecimento de estrias. Na verdade, a bebida propicia o ganho de peso pelo excesso de açúcar, que contribui para o aparecimento da dermatose. Usar roupas apertadas é outro mito divulgado entre as pessoas. Os vestuários não têm nenhuma relação com as cicatrizes na pele.

Homens também

Por questões biológicas, as estrias são mais comuns entre as mulheres. Elas possuem metabolismo menor, maior taxa de gordura e biotipo de coxas e nádegas mais abundante. No entanto, os homens também são alvos dos risquinhos brancos na pele, principalmente aqueles que exageram na musculação.

"A hipertrofia em excesso é um grande problema. Muitos rapazes aparecem em meu consultório com estrias no dorso e na parte anterior do ombro, resultantes do excesso da atividade muscular", comenta Amanda Gomes Dell’Horto. A recomendação é que os rapazes façam atividade física, mas que respeitem o limite do corpo.

Últimas notícias

Comentários