Foto de suposto radar móvel em carro gera polêmica

Usuário queixa de 'fiscalização escondida' da BHTrans em avenida de Belo Horizonte. Empresa desmente a informação

11/03/2015 17:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Instagram/Andeclay/Reprodução
Foto que circula no Instagram mostra um carro branco com um equipamento no teto, que seria da BHTrans para controle de velocidade, está gerando discussão entre usuários (foto: Instagram/Andeclay/Reprodução)
Na sexta-feira, dia 6 de março, um usuário publicou no Instagram uma imagem de um Fiat Siena estacionado na avenida Bernardo Vasconcelos, no bairro Cachoeirinha, região norte de Belo Horizonte, que seria um radar móvel da BHTrans. Na imagem, é possível ver um equipamento instalado em cima do veículo e um adesivo na parte de trás, com os dizeres "mapeamento de tráfego". "Para quem estava acostumado a ver um utilitário como Fiorino e um radar no tripé, se não ficar esperto, vai tomar multa de um #Siena com um radar no teto", diz o usuário andeclay em sua publicação na rede social de imagens.

Procurada pela Encontro, a assessoria de comunicação da BHTrans informou que existem somente três radares móveis em BH, e são posicionados em locais estratégicos, diariamente, conforme demanda da população. "Os radares são colocados em um tripé e o equipamento que registra as infrações fica dentro de um veículo da BHTrans, devidamente identificado com a logomarca da empresa", informa a empresa.

Segundo a resolução 396 de 2011, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), não é preciso sinalizar a existência de radar em uma via, mas é obrigatória a placa de velocidade máxima permitida. A BHTrans explica que na capital mineira existem placas indicativas de fiscalização eletrônica.

Ainda segundo a empresa de trânsito, o veículo que aparece na foto não estaria cometendo irregularidades, pois está em uma área permitida para estacionamento e pode pertencer a alguma empresa que esteja realizando estudos particulares.

Últimas notícias

Comentários